segunda-feira, 27 de julho de 2015

Pipa com cerol - Uma brincadeira nada inocente.

O cerol atingiu a viseira na parte superior, riscou um pouco
e foi parar nas entradas de ar, danificando a mesma.
          No retorno de uma viagem que fiz até Apucarana, no norte do Paraná, tive a infelicidade de ser surpreendido por uma linha de cerol. A bolha (para-brisa) da VStrom DL 1000 é um pouco mais alta, ainda assim não foi suficiente  para evitar que a linha atingisse a viseira do capacete e parasse enroscada na entrada de ar do capacete na parte superior, puxando a minha cabeça para trás, a linha demorou um pouco a arrebentar, por sorte não perdi o equilíbrio e nada mais grave aconteceu, meu filho estava em minha garupa.

          Estava passando pelo trevo na região de Imbaú, haviam muitos adolescentes soltando pipa à beira da estrada, parar sozinho e querer reclamar seria uma loucura, eu ainda estava longe do Posto da Polícia Rodoviário Federal, então solicitei para que o motorista da ambulância da concessionária de pedágio passasse um mensagem via rádio para os policias, e assim aconteceu.           

Campanha da Prefeitura de Nova Granada SP
          Cerol é o nome atribuído a uma mistura de cola com vidro moído (ou limalha de ferro ou pó de quartzo) que é aplicado em linhas de papagaios, também conhecidos como pipas. Ele é aplicado diretamente na linha que será usada para empinar a pipa. A cola serve como aglomerante, enquanto o pó de vidro ou ferro serve como abrasivo. O resultado é uma linha extremamente cortante, que pode trazer riscos (inclusive de morte) para quem aplica e para quem usa a linha com cerol. Além disso, as linhas com cerol trazem riscos para a vida selvagem (em especial pássaros), para pedestres, motociclistas e motoristas de carros conversíveis.


          A Resolução 356 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) determina desde o dia 4 de agosto de 2012, que a antena de proteção em motos é obrigatória para quem trabalha com frete ou transportando passageiros. O motociclista que não cumprir a medida poderá pagar multa e ter o veículo apreendido. Em minha modesta opinião, este item é de extrema importância, e na atual conjuntura, TODOS os motociclistas devem adquirir e instalar em suas motos, apenas lamento que sejamos punidos com multas ou apreensão de um veículo sendo que o verdadeiro infrator dificilmente é punido, utilizar cerol é crime, pois pode causar danos à pessoa física. Se assim continuarmos, chegaremos ao dia em que o cidadão será multado por não usar coletes a prova de bala, exageros à parte.




          Após o susto na estrada não tive dúvidas, chegando em Curitiba já fui instalar em minha moto a antena de proteção, no mercado existe o modelo fixo e o retrátil, acabei fazendo a opção pelo retrátil. A instalação foi realizada na Curitiba Moto Store, onde costumo fazer a manutenção de minha Vstrom DL 1000.

         De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente, criança não comete crime, então quando houver tipificação jurídica para a conduta do menor, nada poderá ser feito, pois a legislação aplica medidas protetivas à criança. Ao adolescente caberá "ato infracional", cuja sanção no grau máximo é a internação em estabelecimento voltado para tal fim (em São Paulo temos a antiga FEBEM, hoje Fundação Casa), por um prazo máximo de três anos.

         Portanto, a brincadeira inocente de empinar pipas, se causar a morte de alguém por causa do uso do "cerol" cometido por um adolescente, esse terá como punição máxima a internação na Casa Fundação por prazo máximo de três anos.

          Criminalmente os pais não poderão responder pela atitude dos filhos, já que não existe o Direito Penal responsabilidade objetiva, apenas administrativamente e civilmente responderão por seus filhos, o que traz uma sensação de impunidade.
Campanha Prefeitura de Itaguai - RJ





          

Um comentário:

  1. Meu amigo, uma antena só não basta, uso e aconselho a instalação de duas, uma em cada extremidade do guidão fixadas junto aos espelhos retrovisores.

    ResponderExcluir