domingo, 29 de janeiro de 2017

Pilotando na chuva

         Seja em pleno verão, estação do calor, onde existe uma certa instabilidade climática, o céu pode estar num azul anil mas de uma hora para outra pode vir aquela pancada de chuva, as chuvas de verão, ou até mesmo no inverno, onde as chuvas são mais prolongadas, isso sempre irá surpreender-nos quando estivermos pilotando nossas motos ou planejando nossas viagens. 

         Deixar nossas motos na garagem ?? Depende, se for um passeio com amigos isso pode esperar um pouco, agora se for uma viagem que você já esta programando há tempo, aí meu amigo, o negócio é enfrentá-la. Sabemos que motocicletas e chuvas não são boas companheiras, mas não incompatíveis. Numa determinada viagem até Mendoza tivemos mais de 70% na viagem realizada literalmente debaixo d'água, era tanta chuva que na região de Rio Cuarto o povo argentino bloqueou algumas estradas pedindo para que o governo de lá tomasse medidas para que se evitassem alagamentos, uma tarefa um tanto difícil, pois existem uma grande área da Argentina que é plana e ao nível de muitos rios, exemplo é a região de Paraná e Santa Fé.

          Tomando o cuidado e levando em conta algumas dicas para pilotar na chuva, a chance de ir ao chão serão bem menores, vamos a elas:


1) O seguro da moto deve estar em dia, parece que começamos colocando medo né? Mas não, o seguro é necessário, pois dependendo do tombo o prejuízo pode ser grande. Verifique as coberturas de sua apólice com seu corretor.

2) Se tem receio de andar na chuva, verifique a previsão do tempo antes de pegar a estrada e ainda assim, se começar a chover procure um posto de serviço, uma estação de serviços para aguardar a chuva passar, medo e chuva também não combinam, vamos ver um pouco mais à frente.

3) Você deve usar um bom equipamento pessoal, roupas com proteção para tombo, somente a capa de chuva não irá te proteger de machucar alguma parte do corpo. Existem algumas roupas motociclísticas que já prometem a impermeabilização, como as calças e jaquetas de cordura. Achar uma 100% impermeável não é fácil, mas o pouco que elas segurem da chuva já esta de bom tamanho, afinal, nas chuvas torrenciais nem as capas de chuva seguram 100%, sempre tem aqueles pingos que acham um canto para entrar.

4) Com chuva a viseira do capacete embaçam e também engorduram facilmente (pela água espirrada
do asfalto) . Existem produtos no mercado que diminuem  esse problema. O capacete é sagrado para o piloto, as viseiras devem estar em ordem, limpas e sem riscos, visibilidade é tudo para pilotar na chuva. Existem alguns truques como lavar a parte externa da viseira com produtos de lavar louça ou esfregá-lo com uma batata (essa eu aprendi na Argentina), são receitas caseiras, ajudam um pouco. Também é possível abrir um pouquinho a viseira para a entrada de ar frio, mas cuidado, não abra muito, pois se entrar muita água a pilotagem estará comprometida

5) Os pneus devem estar em boas condições, os sulcos devem dar condições para que a água saia rapidamente e que a borracha tenha mais aderência  com o asfalto, caso contrário, você terá grandes riscos de aquaplanagem  com motocicleta tendo como consequência o tombo. Se os pneus não estiverem bons, deixe a moto em casa.

6) Pilote delicadamente, quando você andar na chuva deve prestar especial atenção aos vossos movimentos, o medo geralmente trava nossos braços e pernas. quando andar na chuva é necessário fazer movimentos muito suaves, sem brusquidão que podem fazer você perder aderência das rodas. O medo que colocamos aqui seria o estado de pânico, afinal, o medo de certa forma é uma proteção, pois ele nos mantem prudentes. 

7) Andar lentamente e sempre gradualmente,você precisa andar mais devagar, observar os obstáculos e não deixar para frear muito próximo da lombada ou do veículo a ser ultrapassado. As mudanças de velocidade devem ser feitas corretamente para evitar sofrer contratempos com a roda traseira, como reduzir de cada vez. Não entre muito forte nas curvas, pois você deverá manter uma velocidade constate enquanto a executa. Frear em curvas já não e aconselhável, com chuva o negócio fica mais tenso. Não é sensato insistir com os freios "dentro" da curva, como é feito com asfalto seco. Sobre a forma de freio, é necessário agir suavemente sobre a alavanca e o pedal.

8) Se for ultrapassar um veículo , procure fazer numa reta maior e também inicie a ultrapassagem bem antes, afinal, ficar atras do outro veiculo significa dizer que sua visibilidade estará comprometida pela agua que é espirrada, além de sujar poderá engordurar sua viseira.

9) Evite ficar sobre a pintura da estrada, elas são escorregadias, assim como as grelhas (agua, telefone) que existem no meio da rua em algumas cidades

10) Não use a pista central - A faixa central é onde os carros deixam o rastro de óleo, sendo a área mais escorregadia da estrada. Esta situação se agrava, especialmente nos primeiros minutos de chuva.

11) Não passe pelas poças: São dois os motivos, elas podem ocasionar uma aquaplanagem e te levar ao chão, ou também podem esconder um buraco.

12) Evite ficar entre carros, se estiver inseguro, facilite a ultrapassagem de quem vem atrás, principalmente se for um caminhão

13) Ao chegar ao seu destino, limpe a sua motocicleta, seque as partes sensíveis com uma toalha ou um pano seco: relógios, interruptores. Não se esqueça de lubrificar a corrente da moto antes de utiliza-la novamente.

14) Essencial que um olho deve estar no caminho e o outro no asfalto, dificil né? Esteja sempre atento aos dois, evite ficar olhando paisagens enquanto pilota na chuva.

Boa estrada!!! Boa chuva !!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário