sexta-feira, 27 de maio de 2016

Side Car



          O sidecar foi mencionado pela primeira vez em janeiro de 1903, em um desenho animado desenhado por George Moore por "Motor Cycling" em um jornal britânico. Até o final do mês, WJ Graham possuía uma patente para o projeto. Os primeiros carros laterais eram feitas de vime, o que lhes permitiu adicionar o mínimo de peso possível da motocicleta. Pareciam cadeiras com rodas.

        


 
        Criado para transportar mais um passageiro, os sidecars ficaram famosos por sua utilização na 1ª e 2ª Guerras Mundiais e em filmes, estima-se que rodem um milhão de sidecars mundo afora, eles quase sempre foram confeccionados artesanalmente por pequenas empresas, das grandes, a Harley-Davidson produziu durante a época da 1ª Guerra Mundial mesclando a agilidade da moto à possibilidade de carregar arma e atirador ao lado. A popularidade nos Estados Unidos diminuiu nas décadas seguintes acompanhando o barateamento do automóvel, mas seguiu firme na Europa e teve papel importante nas tropas alemãs, russas e inglesas durante a 2º Guerra Mundial.

          


          A construção utiliza tubos de aço para a estrutura e chapas que serão moldadas para dar a forma escolhida pelo cliente, num processo que leva seis meses e custa a partir de R$ 40 mil até que esteja pronto com sistema de suspensão, roda e pneu combinando com a moto, acabamento interno, pintura personalizada etc.






          Se você estiver interessado num sidecar, saiba que no Brasil você terá que utilizar duas placas, é o que diz a legislação, a exigência de emplacamento para o side-car, mesmo sendo atualmente considerado pelo DENATRAN uma carroceria ao invés de ser equiparado aos reboques, sempre foi um ponto polêmico: se antes ao ter placa específica para o implemento era mais fácil uma intercambialidade entre diferentes motos, agora é registrado como parte integrante da moto à qual estiver atrelado, devendo ter uma placa idêntica, o que acaba por requerer mais burocracia ao transferir o equipamento para outra moto. Como o side-car não impede a correta visualização da placa do veículo, já me parece um contra-senso exigir que seja emplacado. E mesmo assim, a manobrabilidade e facilidade em encontrar vagas para estacionamento mesmo em áreas com fluxo intenso de veículos tem proporcionado um crescimento na aceitação do side-car no uso comercial e de serviços.


          O sidecar também chegou às pistas de corrida, e de uma forma muito louca, o passageiro ficando pendurado para fora do sidecar, quase deitado do lado interno da curva, buscando o equilibrio do conjunto. 










          A primeira motocicleta foi construída por uma alemão chamado Daimler (aquele que iria se associar a Karl Benz para fundar a Mercedes-Benz) em 1885, e era conhecida como "Reitwagen" , ou veículo de montar.

A Reitwagen, a 1ª motocicleta


          Existem duas empresas que confeccionam sidecars de primeira linha, a indiana Royal Enfield e a russa Ural , veja as fotografias.




















Nenhum comentário:

Postar um comentário