segunda-feira, 23 de maio de 2016

Seguros para motocicleta

          Devido à facilidade de mobilidade, vem aumentando a preferência pela utilização de motocicletas no dia a dia nas grandes cidades, bem como na área de turismo sobre duas rodas, empresas como BMW, Harley Davidson e Triumph passaram a investir forte nos últimos anos buscando conquistar novos consumidores, este mercado vem crescendo mesmo com a crise que nosso país vem enfrentando.

          Nos maiores centros consumidores de motos, a produção esta focada na fabricação de scooters, ciclomotores e motos de baixa cilindrada, tendo esses veículos a característica apenas de utilitário. Já no Brasil, o mercado que esta aquecido é o das chamadas “motos de lazer”, principalmente nas motos de mais de 500 cilindradas. 

          Diante disso, torna-se indispensável a contração de um seguro para sua máquina, depois de contratado um seguro você andará com mais confiança, mesmo com a cobertura limitada contra roubo, furto e incêndio apenas. Se você optar por um seguro de moto com cobertura compreensiva, terá riscos recorrentes contemplados, como: colisão, capotagem, queda de objeto sobre o veículo, danos causados quando a moto estiver sendo transportada, vendaval, granizo, raio ou explosão e roubo ou furto de seu veículo. Ou seja, você terá cobertura contra riscos que podem acontecer com a sua moto e que, sem o seguro, ficaria caro demais para você bancar sozinho. Uma pequena distração, óleo na pista ou até mesmo um pneu furado são suficientes para te levar ao chão.

Qual o valor do seguro de moto?

          No caso do seguro de moto, como em qualquer outra modalidade de seguros, o preço é calculado de acordo com o risco: quanto maior ele for, maior será o preço a ser pago. Os riscos são analisados pelas seguradoras, através de dados estatísticos elas conseguem verificar quais são as regiões onde ocorrem roubos e furtos com mais frequência, quais possuem um custo mais oneroso de reparação e em qual faixa etária ocorrem mais acidentes, entre outros detalhes.

          Além disso, as seguradoras analisam o perfil de cada condutor da moto: o local de residência, se já se envolveu em alguns sinistros, acidentes e roubos de veículos anteriores, histórico de crédito, local onde a moto fica estacionada, se utiliza ou não para o trabalho ou para esportes, a idade do condutor principal e outras informações que interferem diretamente no risco do veículo.

          Por isso, quando estiver contratando um seguro seja sincero ao fazer uma simulação, respondendo corretamente as perguntas. Caso você minta no formulário para alterar o preço do seguro, poderá ficar sem a indenização em caso de sinistro se a seguradora descobrir essa pequena mentira.

          A economia de nosso país não anda muito boa, caso esteja com orçamento apertado, contrate um seguro de moto adequado com as suas necessidades. Veja se realmente necessita de uma franquia ampliada para cobrir os seus riscos, uma cobertura mais básica poderá lhe ajudar nesse momento.

          Ao contratar um seguro procure estar atento nas coberturas como colisão, incêndio, roubo e furto, se existe cobertura de danos a terceiros. Algumas seguradoras oferecem outros benefícios adicionais na contratação no seguro como:

* Garantia e o reembolso das despesas que você possa vir a ter quando ficar sem o seu veículo por indenização integral.

* Carro Extra 

* Porto Socorro Completo.

Seguro com corretor ou não? 

          A dica que todo mundo já sabe, mas muito acabam se esquecendo, é o fato de procurar um corretor de seguros para realizar a cotação e a contratação, geralmente seguros são vendidos em agências bancárias onde o gerente apenas faz a ligação entre cliente x seguradora. Buscando uma corretora séria no mercado você será melhor assistido em caso de sinistro. Solicitamos um parecer do Sr. Glauco Carvalho, profissional da area de seguros, sobre a importância desse assunto, segue:


          "Quando o Rogério pediu para que eu escrevesse sobre seguro, logo me surgiu a dúvida sobre o que exatamente dizer aos leitores de Expedições Latinas, pois eu tinha o desafio de transmitir algo que seus usuários realmente gostassem e, principalmente, que fosse ÚTIL. 

          Entretanto, enquanto pensava a cerca deste impasse, minha filha adentra a sala para pedir uma
cotação de seguro para o namorado de uma amiga, dizendo: “estão falando para os meus amigos que não vale a pena fazer seguro para motos, pois fica muito caro para pouca coisa, é verdade?” Pois bem, é evidente que irei defender o “meu peixe” e sei que em nosso País, infelizmente, os valores praticados nem sempre são atrativos aos olhos dos consumidores. Porém, há um bom tempo o seguro deixou de ser apenas um produto para proteger o patrimônio, pois atualmente, juntamente a ele, acarretam-se uma série de serviços e benefícios que explicitados corretamente e principalmente pelo seu bom uso fazem uma diferença considerável. Um exemplo a ser analisado é o simples fato de contratar um profissional para rebocar ou trocar o pneu furado, quanto isso custaria? Certamente alguns irão dizer que o gasto será inferior ao valor do seguro. Mas pensando com mais cautela, iremos mais longe, vejamos: No ato de um acidente, além da sua moto, pode-se perder bauletes, alforjes, roupa, entre outros, e em meio a tal “desastre”, você tem a grata surpresa que seu seguro irá cobrir também este prejuízo, ressaltando que estes itens não fazem parte da motocicleta, e então creio que somente nestes itens o seguro poderá estar pago e você, com segurança, terá sua motocicleta consertada ou, se for o caso, o seu dinheiro depositado em sua conta (caso específico de perda total). 

          Mas qual é a real função do Corretor de Seguro? Qual é a minha função? Essa profissão é regulamentada e por isso faz a diferença, cabe a nós, além de ir buscar o melhor preço e a melhor seguradora para proteger seu patrimônio, entendermos qual é a real necessidade de nosso cliente, seja um usuário de cidade, um estradeiro, um biker ou alguém que gosta de viajar além de nossas fronteiras. Vale destacar que para cada um destes perfis, há necessidades diferentes e que devem ser bem explicadas, pois assim o consumidor entenderá o porque das variações de valores cobrados em sua apólice, e caso haja um sinistro, cabe a nós, corretores de seguros, darmos as informações necessárias e conferir os documentos que deverão ser apresentados a seguradora. E, ainda, caso o nosso segurado (cliente) seja culpado de uma batida, podemos zelar pelo bom atendimento do terceiro para que este esteja também em “boas mãos”, explicando sobre os documentos e procedimentos da seguradora a qual está contratado o seguro. Nós estudamos para tal tarefa e os segurados e/ou terceiros não são obrigados a ter conhecimento pleno de como proceder, ou aonde ir, para tratar de uma batida. 

          Creio que neste momento alguns poderão estar pensando “eu fechei o meu seguro no banco e sempre fui bem atendido pelo meu gerente”, mas agora reflita se no caso de um sinistro o seu gerente irá sair do banco para tratar dos seus documentos, será que ele sabe onde estão as oficinas referenciadas? Sabe como marcar uma vistoria para constatação de danos? Como já dizia meu pai “cada um cuidando da sua função, não há confusão”, porém não iremos discutir, aqui, o motivo de esses gerentes terem que VENDER seguro no banco, que na maioria dos casos consiste numa venda casada, o que é proibida por lei. Mas o que realmente nos interessa neste espaço, é levar até os leitores o que eles podem ter de coberturas e vantagens em seus seguros, com o melhor preço e qualidade no atendimento.

 Coopbroker
          A partir deste pequeno relato direcionado a sua tranquilidade, a seu seguro, passaremos a levar até vocês algumas vantagens, as motos que estão com os melhores valores no seguro e como contratar tal benefício sem sair de sua casa, tendo um atendimento personalizado a qual você, leitor do Expedições Latinas, merece! Um forte abraço e até a próxima conversa!" 
G. Carvalho - Coopbroker Corretora de Seguros




COTAÇÕES:

          Abaixo estão cotações da Porto Seguro para dois modelos de motocicletas, cotados gentilmente pela Coopbroker Seguros. Interessados em cotações poderão entrar em contato com Sr. Carvalho através do fone: 41-3026-7335.

A minha Suzuki Vstrom DL 1000 ano 2008 custaria:

R$ 1.788,00

Seguro total – Incêndio + roubo/furto + colisão

* Para esses valores foram utilizadas as seguintes características do proprietário e condutor: CEP 80310-000 (PR) / Masculino /Casado / 35 anos / único condutor / sem filhos / mais de 01 veículo na residência / não utiliza para ir ao trabalho / não estuda / reside em apto. Cotação feita na Porto Seguro e outras Cias de Seguros. Os valores podem sofrer ajustes sem aviso prévio.
Lembrando que os valores podem variar de acordo com o perfil do condutor e região de domicílio.

Já uma Shadow 750 2012/2012

R$ 905,35

* Para esses valores foram utilizadas as seguintes características do proprietário e condutor: CEP 80310-000 (PR) / Masculino /Casado / 35 anos / único condutor / sem filhos / mais de 01 veículo na residência / não utiliza para ir ao trabalho / não estuda / reside em apto. Cotação feita na Porto Seguro e outras Cias de Seguros. Os valores podem sofrer ajustes sem aviso prévio.
Lembrando que os valores podem variar de acordo com o perfil do condutor e região de domicílio.




          

Nenhum comentário:

Postar um comentário