Paso Jama - Argentina - Chile

          Sair sozinho e pegar rotas com destino a países latinos é o sonho de muitos motociclistas, às vezes o medo e a pressão da família acaba inibindo um pouco esse desejo. Esse receio aumenta quando se fala em Cordilheira dos Andes, os mitos sobre ela são muitos, muitas lendas, alguns conselhos daqueles que já estiveram por lá devem ser respeitados.

          A Ruta Nacional 52 na Argentina rumo ao Paso Jama é um exemplo, uma estrada fantástica que passa por Purmamarca, Susques e Paso Jama, próximo da divisa com o Chile. Passo "Jama" está localizada a noroeste da província de Jujuy, com um terreno montanhoso, com clima frio e seco, altura de 4200 metros de temperaturas extremas do verão: . -5 ° abaixo de zero durante a noite e 15 ° durante o dia de temperatura extrema no inverno: -20 ° C abaixo de zero durante a noite e durante o 5º dia (1200/1400 horas).

          A orientação para quem segue rumo a San Pedro de Atacama por Paso Jama é o de respeitar os horários. A distância entre Salta e San Pedro de Atacama é de apenas 598 km, com previsão de 7 horas e 20 minutos de viagem, seguindo sem paradas, mas, a Cordilheira é cheia de encantos e muitos motociclistas acabam realizando muitas paradas. Passar por Paso Jama após as 15 horas é um risco, após esse horário a temperatura começa a despencar, como mencionado no parágrafo anterior. Foi o que aconteceu com nossa expedição em 2014, passamos por Jama após as 17 horas, naquela ocasião fomos advertidos pelo policial argentino sobre a possibilidade de encontrarmos neve e passar por maus momentos. Não encontramos neve, apenas um chuvisco, mas foi um dos momentos mais tensos de nossa expedição.

      Caso aconteça algum imprevisto e o horário de chegada em Jama seja acima das 15 horas, a dica é buscar alguma hospedaria na região e deixar para seguir a viagem no dia seguinte, afinal, são mais 160 km até San Pedro de Atacama e parte desse trecho é indo cordilheira acima até atingir pouco mais de 4.800 metros de altitude.

         No que se refere à saúde, um problema que pode acontecer com quem não esta acostumado com a altitude é o soroche. O soroche é causado principalmente por conta da oxigenação reduzida no seu sangue e pode manifestar-se através de alguns sintomas como: dor de cabeça, fadiga, náusea, tontura, falta de ar e coração palpitante. Ao perceber qualquer um desses sinais, diminua o ritmo e evite esforço físico desnecessário.

          No início da subida da Cordilheira esta a cidade de Purmamarca, pare ali e compre um pacote de bala de coca, tão logo comece a sentir os sintomas do soroche chupe uma bala, o efeito é imediato.

          Outra orientação esta relacionada à segurança, viajando sozinho ou em pequenos grupos, há de se  tomar cuidado no trecho entre Susques e Jama, em 2013, quando realizava uma viagem sozinho, alguns indígenas parados com uma caminhonete F100 pediram que eu parasse para prestar ajuda. Acabei passando reto, chegando em Susques parei no posto de gasolina da cidade e comuniquei que haviam pessoas pedindo ajuda na estrada, então me informaram que tinha me livrado de um assalto. Bom, a orientação de não parar foi dada por um amigo de Curitiba.


        A região de Paso Jama é muito bonita, aproveite as Salinas Grandes, em todo o caminho a existência de camelídeos (vicunhas) e lhamas selvagens e domésticas, bem como cabras e mulas. Os altiplanos argentinos tem predominância da vegetação “La Puna” e são magníficas. O Paso Jama é o mais utilizado por motociclistas de viagem, porque é o mais simples de se fazer, uma vez que a estrada é toda asfaltada, diferente de outros pasos mais "adventures", onde se tem as pistas de rípio (terra batida com pedras)..








Nenhum comentário:

Postar um comentário