Ilha do Mel - Paranaguá - PR

          Localizada no litoral norte do Estado do Paraná, na entrada da Baia de Paranaguá, a Ilha do Mel é um dos destinos preferidos de para turistas que visitam o Paraná, são 2.762 hectares de mata preservada e um perímetro total de 35 kms. formado principalmente por praias e alguns manguezais.

          Situada entre um complexo de parques estaduais e federais, a Ilha do Mel foi transformada em estação ecológica pela UNESCO e atualmente é um Parque Estadual visando a preservação das suas riquezas e belezas naturais únicas.

          Sua paisagem singular proporciona ao visitante passeios inesquecíveis por suas praias, costões, trilhas, matas, morros, mangues e ilhas próximas. Isso sem falar nos monumentos históricos e nas diversas opções de lazer e esporte sendo o surf, bodyboarding, trekking, canoagem, vela, pesca esportiva e até paragliding bastante praticados.


Origem do nome
Existem várias versões sobre a origem do nome "Ilha do Mel":

- Antes da Segunda Guerra Mundial a ilha era conhecida como a ilha do Almirante Mehl que se dedicou à apicultura e cuja família lá freqüentava.
- Marinheiros aposentados viviam na Ilha e dedicaram-se à apicultura, produzindo uma quantidade tamanha que chegaram a exportar o produto até os anos 60.
- A água doce existente na ilha contém mercúrio. Em contato com a água salgada isto causa uma coloração amarela, semelhante à cor de favos de mel.
- Os índios Carijós que viviam na região apreciavam muito o mel de abelhas, então a exploração apícola é antiga.
- A ilha seria entreposto para navios comprarem mantimentos, entre eles farinha (mehl em alemão).

          A Ilha do Mel possui um controle de capacidade para até 5.000 pessoas/dia. Portanto, antes de se deslocar, verifique junto aos órgãos competentes essa situação, para não chegar no embarque e ficar retido. Também reserve com antecedência a sua pousada ou camping se vier em época de temporada ou feriados prolongados.

          Programe-se para ficar mais de um dia na ilha para melhor conhecer e aproveitar seus atrativos. Entre as luas novas de novembro e dezembro, ocorre o período de botucas (moscas que se servem do sangue alheio). Traga roupas para proteger braços, pernas e pescoço. E, por último, procure adotar os princípios do mínimo impacto, aumentando a sua contribuição com a conservação do local.



          Alguns podem me perguntar, o que uma ilha tem a ver com passeio de motos? Bom, quando muitos pensam em viajar para Macchu Pichu nem imaginam que suas motos ficarão estacionadas em Cusco, ou então em Ollantaytambo e seguir a viagem restante de trem, pois não existe acesso por estrada até Aguas Calientes, último povoado localizado antes de Macchu Pichu . Então, ir para a Ilha do Mel significa deixar sua moto estacionada em Paranaguá ou então em Pontal do Sul e seguir a viagem de barco até a Ilha, as duas cidades possuem boa estrutura de estacionamento.

          De Curitiba até Paranaguá são 90 km e de Curitiba até Pontal do Sul são 119 km, o acesso à Ilha do Mel é feito de barco via terminal de embarque dos municípios de Pontal do Paraná, na localidade de Pontal do Sul (30 minutos de travessia – custa em torno de R$ 27 ida e volta) ou do município de Paranaguá (1h 30min de travessia – custa em torno de R$ 32 por pessoa ida e volta).

          Na ilha, só é permitido circular a pé ou de bicicleta. Nos terminais de embarque existem estacionamentos para veículos. O custo dos estacionamentos variam de R$ 5 a R$ 10 entre abril a novembro por dia e entre R$ 10 a R$ 15 no verão por dia.


TRAVESSIA

          A travessia é feita por barcos que partem de Paranaguá e Pontal do Paraná (Balneário Pontal do  Sul). Existem dois destinos para a Ilha do Mel (ambos com trapiche para desembarque): Nova Brasília e Encantadas.

         Existe também uma linha regular de barco entre Encantadas e Nova Brasília, que parte a cada hora. Maiores informações ABALINE: 41 3455-1129 / 3425-6325 - www.abaline.com.br .



          A comunidade local da ilha está distribuída em 5 vilarejos, sendo eles: Fortaleza, Nova Brasília ou Brasília, Farol, Praia Grande e Encantadas. Estando a maioria concentrada nas vilas de Brasília, Encantadas e Farol, que vivem da pesca e do turismo. Não há ruas ou estradas na ilha, apenas trilhas leves que dão acesso à outras praias e áreas da Ilha do Mel.

          A ilha é um lugar paradisíaco e ideal para pessoas dos mais variados estilos, nacionalidades e perfis. A Ilha é muito frequentada por famílias que buscam tranquilidade e descanso, jovens e adultos que buscam e diversão, surf e também turistas que buscam atividades de aventura como caminhadas, trilhas, etc.

          Há diversas opções de restaurantes e pousadas que variam desde as mais simples e econômicas até pousadas de luxo e mais sofisticadas, onde nossa equipe selecionou as melhores de categoria.

          Os principais atrativos turísticos da Ilha do Mel são: o Farol das Conchas, Fortaleza de Nossa Senhora dos Prazeres e Gruta de Encantadas. Para conhecer alguns desses pontos, além do percurso a barco, você pode caminhar. Veja o quadro de distâncias com o nível de dificuldade para cada trilha:

Percurso (só ida)
Tempo médio
Distância
Nível de dificuldade
Encantadas – Brasília
2 horas
6 km
Médio (com pedras)
Brasília – Farol das Conchas
30 minutos
2 km
Médio (com subida)
Brasília – Fortaleza
1 hora
4 km
Fácil
Brasília – Ponta Oeste
3 horas
10 km
Fácil
Encantadas – Fortaleza
3 horas
10 km
Médio (com pedras)
Encantadas – Farol
2:30 horas
8 km
Médio (com pedras)



Farol das Conchas

          O Farol das Conchas foi construído em 1872, por ordem de Dom Pedro II, no alto do Morro das Conchas para orientar os navegadores da Baía de Paranaguá e possui a mesma função até hoje. Infelizmente não está aberto à visitação interna mas vale a pena subir os degraus e rampas que dão acesso ao topo do farol e ter uma vista panorâmica deslumbrante de muitas praias e grande parte da Ilha do Mel. O pôr-do-sol do farol é simplesmente maravilhoso e imperdível!





Trilha do Belo

          A Trilha do Belo é uma trilha muito bonita e repleta de belezas naturais. Tem início próximo ao trapiche, passa pela restinga arbustiva e chega até a Praia do Belo, uma pequena e charmosa praia de águas calmas e rasas, com areia branca e pedras e mangue em seu entorno. Na volta, você encontra outra trilha que atravessa uma parte com uma vegetação totalmente diferente, a floresta ombrófila densa submontana e leva até a Praia Grande.


Fortaleza de Nossa Senhora dos Prazeres 

          A Fortaleza Nossa Senhora é o único monumento militar do século XVIII existente no Paraná. Foi construída no Morro de Fortaleza entre os anos de 1767 e 1770 a mando de Dom José I, rei de Portugal, com a participação do povo da Vila de Paranaguá. Tinha como objetivo principal proteger a Baía de Paranaguá dos ataques de piratas e espanhóis. Porém, foi muito pouco sendo em 1850, o último grande combate contra o navio inglês CORMORAM sob o comando do capitão Joaquim Ferreira Barbosa, na tentativa de impedir o tráfico de escravos africanos. Depois disso a Fortaleza caiu em completo esquecimento e apenas em 1985 iniciaram-se os trabalhos de restauração que estenderam-se por 10 anos. Em 1995, com recursos do Banco Mundial, através do Plano Nacional de Meio Ambiente, a Fortaleza voltou a ser um monumento arquitetônico digno de visitação. Suas ruínas se transformaram em célebres e majestosas estruturas com 12 imponentes canhões, protegidos por cinco lances de muralhas e uma vista para o oceano impressionante!

Gruta de Encantadas

          A famosa e mística Gruta de Encantadas é uma das maiores atrações de Encantadas. Como o próprio nome já diz está localizada no lado de Encantadas, no Sul da Ilha do Mel, na altura do nível do mar e por isso só pode ser visitada quando a maré está baixa. Lendas locais dizem que em noites de luar, lindas sereias cantavam suaves cantigas encantando e seduzindo visitantes e quando eles se aproximavam da caverna, desapareciam. Alguns marinheiros contam que até hoje, aqueles que se aproximam da Gruta das Encantadas, durante as madrugadas, conseguem ouvir os cantos traiçoeiros.



Caminhada da Praia do Farol até Encantadas 

          A caminha da Praia do Farol até Encantadas dura cerca de 3 horas e passa pela Praia Grande, Praia do Miguel, Praia de Fora, pelo Morro de Sabão e pedras. Tem que tomar cuidado com o nível da maré que quando esta alta, dificulta a travessia pelas pedras entre as praias. Chegando em Encantadas, recomendamos a visita à gruta, um dos principais pontos turísticos da Ilha do Mel! Caso sinta-se muito cansado para enfrentar o caminho de volta a pé, existe a possibilidade de alugar barcos para o trajeto de volta.

Caminhada até a Fortaleza de Nossa Senhora dos Prazeres

          Partindo da Praia do Farol, a caminhada até a Fortaleza de Nossa Senhora dos Prazeres tem duração de 1 hora à 1 h 30 minutos e podem ser feitos ou pela praia ou pelo Caminho da Figueira, passando pelo meio da floresta quando a maré estiver cheia. Após contemplar a vista maravilhosa do oceano, vale a pena subir o Morro da Baleia, visitar o labirinto de canhões e o mirante, de onde você poderá deslumbrar em dos mais belos visuais cênicos da Serra do Mar e até mesmo a Ilha das Peças.

          No pé do morro existe ainda uma pequena gruta, porém só é possível chegar até ela atravessando um riozinho ou por uma trilha bem íngreme.



Passeios de barco na Ilha do Mel 

          Durante sua estadia na Ilha do Mel, os passeios de barco são uma excelente e interessante atividade. Há diversas as opções de passeios de barco pois a Ilha do Mel fica na entrada da exuberante Baía de Paranaguá, que impressiona por seu tamanho, belezas naturais e possui fácil acesso para outras ilhas, cidades e locais interessantes da região como a Ilha das Peças, Ilha do Superaguí, Ilha das Palmas, Paranaguá, Guaraqueçaba, Antonina, Salto Morato, Ilha Sambaqui e a Baia dos Pinheiros.

          Há alguns quilômetros do trapiche está a Baía dos Golfinhos, perfeito para a observação de golfinhos brincando há poucos metros do barco. Encantador!




Fonte: Curitiba Travel
  



 







 

Nenhum comentário:

Postar um comentário