segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Intercomunicador - É permitido utilizar?

          Os intercomunicadores vieram a colaborar na interação piloto x garupa, trazendo conforto no momento da comunicação, antes dos comunicadores e até mesmo agora para aqueles que ainda não utilizam, conversar com o garupa numa velocidade um pouco mais alta e com vícios de olhar para trás para poder ouvir melhor a conversa são fatores de riscos dispensáveis.

          Há uma falha na legislação brasileira, ela pouco diferencia os veículos de quatro ou duas rodas, podemos considerar que também esta atrasada em relação à tecnologia. Atualmente é proibido o uso de aparelhos de comunicação durante a condução de veículos automotores, na época da elaboração do Código de Trânsito Brasileiro não havia aparelhos similares aos atuais comunicadores, então este assunto gera um pouco de dúvidas.

         De acordo com  o parecer do CETRAN/SC, o intercomunicador compreende em, um microfone de eletreto adaptado a parte interna frontal do capacete que através de uma conexão enviará sinais a um amplificador e este ampliará o sinal que emitirá por conexão em um micro auto falante do outro capacete, o qual usa o seu microfone de eletreto, ou seja o mesmo processo, para enviar sinais ao primeiro capacete que também é equipado com micro auto falante; Desta forma, verifica-se que o microfone permanece acoplado próximo ao ouvido do condutor de motocicleta, mas não diretamente no ouvido, o que desta forma, conclui-se que o uso de tal equipamento não constitui infração de trânsito do art. 252, VI do Código de Trânsito Brasileiro.

          Bom, existem vários modelos de intercomunicadores, em sua maioria funcionam através do bluetooth e também aqueles ligados por meio de fios, é importante salientar que todos aqueles que têm alto-falantes e microfone dentro do capacete e do receptor-transmissor dispositivo integrado dentro ou fora do capacete usando o sistema mãos-livres, sem qualquer cabo conectado a dispositivos externos, tais como GPS, celular integrado etc., podem ser usados ​​sem que tenhamos eventuais sanções, qualquer outro dispositivo que tenha que ser ligado por um cabo a partir do capacete para qualquer parte do nosso corpo ou na roupa ou moto, corremos o risco de ser punido. Hoje no mercado uma vasta gama de produtos onde você pode escolher o que melhor se adapta as suas necessidades, unidade ou modelos duplos, que interagem com os telefones, GPS, etc, cumprindo com todas as regulamentações.

Abaixo o parecer completo do CETRAN/SC

CONSELHO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE SANTA CATARINA – CETRAN/SC
PARECER Nº 91/2009
ASSUNTO: USO DE INTERCOMUNICADOR POR CONDUTOR DE MOTOCICLETA
CONSELHEIRO RELATOR: ANDRÉ GOMES BRAGA

EMENTA: O uso, por motociclistas, de capacetes equipados com intercomunicadores não caracteriza a infração tipificada no art. 252, VI, do CTB, pois nesses casos os fones ficam nos capacetes e não nos ouvidos dos condutores.

I.         Consulta:

1.                     Considerando os questionamentos dirigidos a este Conselho acerca da legalidade do uso do equipamento intercomunicador por condutores de motocicleta, motonetas ou ciclomotores, atendendo solicitação do presidente deste egrégio Colegiado, passo a discorrer sobre o assunto:

II.        Fundamentação técnica:

2.                     O Código de Trânsito Brasileiro prevê como infração de trânsito a condução de veículos utilizando-se de fones nos ouvidos conectados a aparelhagem sonora, ou a condução de veículos utilizando-se de telefone celular, senão vejamos:
“Art. 252. Dirigir o veículo:
[...];
VI - utilizando-se de fones nos ouvidos conectados a aparelhagem sonora ou de telefone celular;
Infração - média;
Penalidade – multa”.

3.                     Em 23 de abriu de 2002, o Departamento Nacional de Trânsito editou a Portaria nº 24, a qual firmou entendimento no sentido da inexistência de infração ao Código de Trânsito Brasileiro pelo uso de aparelho de fone de ouvido, do tipo monoauricular, quando da condução de veículo automotor.
4.                     Ocorre, porém, que considerando o resultado do estudo técnico realizado pela Associação Brasileira de Medicina de Tráfego – ABRAMET, no sentido do perigo do uso do aparelho celular e seus acessórios ao volante, o Departamento Nacional de Trânsito editou a Portaria nº 48, de 28 de agosto de 2002 tornando sem efeito a Portaria nº 24, de 23 de abril de 2002, que permitia o uso de aparelho de fone de ouvido, do tipo monoauricular, quando da condução de veículo automotor, constituindo dessa forma infração de trânsito a direção de veículo utilizando-se um ou mesmo dois fones nos ouvidos.
5.                     O intercomunicador compreende um microfone de eletreto adaptado à parte interna frontal do capacete que através de uma conexão enviará sinais a um amplificador e este ampliará o sinal que emitirá por conexão em um micro auto falante do outro capacete, o qual usa o seu microfone de eletreto, ou seja, o mesmo processo, para enviar sinais ao primeiro capacete que também é equipado com micro auto falante.  Desta forma, verifica-se que o microfone permanece acoplado próximo ao ouvido do condutor de motocicleta, mas não diretamente no ouvido, o que desta forma, conclui-se que o uso de tal equipamento não constitui infração de trânsito do art. 252, VI do Código de Trânsito Brasileiro.

III.      Considerações finais:

6.                     Pelo exposto, tem-se que o uso, por motociclistas, de capacetes equipados com intercomunicadores não caracteriza a infração tipificada no art. 252, VI, do CTB, pois nesses casos os fones ficam nos capacetes e não nos ouvidos dos condutores.

                        É o parecer.

André Gomes Braga
Conselheiro Representante da PM/SC

                        Aprovado por unanimidade na Sessão Ordinária n.º 41, realizada em 13 de outubro de 2009.

Luiz Antonio de Souza
Presidente



***********************************

Após questionamento sobre a veracidade da matéria, realizamos uma consulta
pública juntoa Policia Rodoviária Federal.

A resposta:

"Bom dia, é importante ressaltar que o caso concreto, o fato jurídico que 
determinam a aplicação da norma.

A consulta em abstrato não pode ser considerada como
respaldo para eventual aplicação da penalidade.

De toda sorte, a questão é que o art. 252, VI do CTB não 
trata deste tipo de comunicação, por isso o enquadramento não é adequado.


Att.

PRF"



Bom, se a dúvida em poder ou não poder utilizar o aparelho com base no artigo 252 esta fora de corritação, pois de acordo com a própria PRF o enquadramento não é adequado.

sábado, 22 de outubro de 2016

Rua General Osório - A Rua dos Motociclistas

          Motociclista que viaja para São Paulo, seja a passeio ou até mesmo a trabalho, e deixa de passar pela General Osório não sabe o que esta perdendo. Os quarteirões no entorno da Rua General Osório, na região central de São Paulo, são conhecidos popularmente como a “Boca das Motos”, ganhou essa fama devido a uma concentração de cerca de 400 estabelecimentos voltados ao comércio de peças e equipamentos de motos, assim como acessórios para o motociclistas, uma verdadeira tentação e com preços muito bons.



          Na região da Osório, em décadas passadas o cruzamento da Avenida Duque de Caxias com a Alameda Barão de Limeira também fez fama como a famosa ''Esquina do Veneno'', ali preparadores, pilotos e motociclistas costumavam se reunir para trocar ideias. 


          O que se lamenta um pouco é degradação urbana da região, em 2015 os comerciantes lojistas da Osório até criaram a Associação dos Lojistas da Rua das Motos, com a meta de ajudar na revitalização do centro-velho e atrair consumidores, turistas e motociclistas, mas muito pouco foi feito para essa melhoria.


Foto: VEJA SP


          Há algum tempo a polícia realizou um cerco região da Osório, o local também era conhecido por ser um centro de atividades ilegais, a exemplo do mercado negro de compra e venda de produtos roubados.

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

V Cabrini 1600 - Uma moto artesanal

          Estivemos em Pontal do Sul a convite de nosso amigo Kao Bianchini com a intenção de efetuar um passeio pela Ilha do Mel, levamos conosco o casal colombiano Juan Esteves e Carol, eles estão percorrendo toda America Latina de moto, mas antes o Kao Bianchini quis nos apresentar seu amigo Cabrini, motociclista, membro do Moto Clube Pontal Motors e proprietário da Cabrini Motos.

          Para nossa surpresa, logo após nossa entrada percebemos o "esqueleto" de uma AME 1600, a Amazonas, também chamada de Motovolks, nasceu no início dos anos de 1970 sendo a primeira moto no mundo a ter marcha à ré, além de ser uma verdadeira salada de peças de carros e caminhões da época, Cabrini havia desmontado sua moto para dar uma boa manutenção.

          Mas a surpresa maior estava por vir, Cabrini desenvolveu um projeto de uma moto 1.600 cc e colocou seu projeto em prática,  vamos aos seus relatos.


O GRANDE SONHO DE UM MENINO POBRE RICO EM IDÉIAS ....

"O meu grande sonho é fabricar motocicletas, eu trabalho pensando nelas, eu me distraio pensando nelas, eu me divirto pensando nelas...E quando chega a noite eu vou me deitar, me surgem milhões de idéias referentes a ela (para mim, a moto, a moto é ela) e quando o sono vem , sonho, sonho, sonho que fabrico motos, mas não sou o dono, diretor, operador, soldador, faxineiro, vendedor, o promotor, no sonho sou tudo o mesmo tempo, acompanho cada detalhe , minha mente é um projeto 3D, em constante movimento, uma loucura".

          A ideia de construir uma motocicleta de grande cilindrada, surgiu a mais de 30 anos, quando ainda não tínhamos motos de alta cilindrada aqui no Brasil, e as que tinham eram importadas e pouco acessíveis a grande maioria. Foi assim que resolvi fabricar a primeira moto.



          Comprei um motor de fusca, com nota fiscal e tudo mais; tinha também a caixa de marchas, completa. Completa mesmo, completamente tudo para ser recondicionado; não tinha nada que desse para ser usado de primeira.

          Dessa brincadeira aprendi a profissão de mecânico modestamente a vontade era tão grande que fiquei afinado nesta profissão.

         Coloquei o motor acoplado na caixa de troca em cima de alguns calços para ter noção da altura e poder rabiscar alguns traços em volta da mesma.

          Devo ter feito mais ou menos uns cinquenta desenhos de monobloco, e em cima do monobloco mais uns cinquenta de designer do tanque, banco, rabeta e lateral.

          Quando finalmente decidi o que queria, meu irmão me disse que as motos esportivas estavam em alta no momento. E era verdade, até então tinhamos a CB 400 da Honda como grande cilindrada e as importações de motos de mais cilindradas estavam começando a ser legalizadas.

          Então recomecei tudo de novo... Redesenhei todo o projeto e assim nasceu a V Cabrini 1600 cc.




FICHA TECNICA
Motor: tipo 4 cilindros, 4 tempos, motor boxer
Refrigeração: Ar
Cilindrada: 1600 cc
Cambio: 4 marchas e 1 marcha ré
Transmissão: corrente, do lado direito
Embreagem: monodisco à seco
Partida: elétrica
Capacidade tanque: 2 tanques de 12 litros cada
Carter: 2,5 litros
Transmissão: 1,5 litros
Quadro: monobloco
Alimentação: 01 carburador
Potência máxima: 56 cv/4200 rpm
Peso: 230 k
Comprimento: 2,335 mm
Largura: 1,100 mm
Altura: 0,940 mm
Entre eixos: 1,735 mm
Pneu Dianteiro: 120/80-16
Pneu Traseiro: 160/60-16
Freio Dianteiro: 02 discos
Freio Traseiro: 01 disco
Suspensão Dianteira: garfo telescópico
Suspensão Traseira: monochoque































segunda-feira, 10 de outubro de 2016

O papel do Road Captain

          A cada dia aumenta o número de motociclistas nas estradas, alguns solitários, outros em pequenos grupos de amigos e aqueles bondes gigantescos com diversas motocicletas, um espetáculo à parte. Se participar desse bondes é algo emocionante, imagine você ir à frente de todos, sendo responsável pela condução, mas ao mesmo tempo se deliciando com as imagens em seu retrovisor, esse é o um dos prazeres do Road Captain, mas por trás disso vem muitas responsabilidades.

          Road Captain é o nome dado para o piloto que coordena o passeio de várias motos, é o responsável em conduzir todo o grupo com o máximo de segurança, entre seus deveres esta o  de planejar a viagem ou passeio, podendo também atuar como um guia de turismo. 

          Ao Road Captain cabe estabelecer a rota a ser realizada e ter pleno conhecimento sobre a mesma, sobre as condições da estrada, ditar o ritmo e principalmente saber sobre os riscos potenciais e certificar que nada mudou desde a última passagem pelo local.

          Antes mesmo de colocar as motos na estrada, o Road Captain deve realizar um briefing, onde ele passará todo um conjunto de informações para o desenvolvimento da viagem ou passeio, ele deverá informar os pilotos sobre o ritmo do passeio, dizer-lhes sobre a formação escalonada e irá explicar quais são as regras. Alguns passeios exigem que os participantes andem juntos numa formação apertada, enquanto outros têm um mais solto, "no seu próprio ritmo" estilo. O Road Captain também vai responder a perguntas e passar aos novos pilotos a sinalização utilizada nas estradas. Na orientação ele também irá passar aos pilotos o que fazer em caso de quebra ou acidentes.

          Esse trabalho ele executa em conjunto com outras duas figuras do bonde, o Ferrolho, que vai no final da fila e também o Anjo, que fica mais ao centro organizando as motos.

          Dentro da Harley Davidsom existe uma organização interna em cada concessionário disponibiliza cargos anuais para colaboradores que querem participar da composição H.O.G e, qualquer cliente pode se candidatar para responder por determinada atividade, como por exemplo, ser Road Captain, ficando responsável pela logística e segurança durante os deslocamentos nas estradas e trânsito, reduzindo assim a chance de possíveis incidentes durante os trajetos.
        


Abaixo o relato de Marcio Kordel , Road Captain HOG The One Curitiba Chapter.


          “ Minha experiência em Harley Davidson iniciou-se em 2010 onde adquiri minha primeira HD, uma Sportster 883r 2008 e comecei a andar com o grupo ViragoPR.

          Neste grupo participei de inúmeros passeios onde comecei a adquirir experiência e o melhor modo de andar em grupo nas estradas. Participei da organização do grupo, conduzindo os “ trens” ou “bondes” como chamam o grupo de motos em um passeio na estrada, aprendendo a cada dia com erros e acertos e principalmente na questão da segurança na condução o que a meu ver é o mais importante.

          Em 2013 fui convidado a participar da diretoria do HOG The One Curitiba Chapter ( Harley Owners Group), grupo oficial de proprietários de Harley Davidson em Curitiba, como Road Captain ( Capitão de Estrada), nomenclatura dada aos responsáveis a conduzir o trem de motos em um passeio.

          No Grupo somos responsáveis pelo planejamento, organização e segurança nos passeios para garantir a melhor experiência Harley Davidson.

          Já faço parte do Grupo a 3 anos e o que é legal que a cada passeio fazemos novos amigos, sendo estes pessoas que acabaram de adquirir sua moto ou mesmo integrantes de outros grupos .

          Ser do Grupo do HOG é uma experiência sensacional. Fazer parte de uma família que tem paixão pela marca e poder transmitir um pouco de nossa experiência para outras pessoas é maravilhoso.”  (Marcio Kordel)

sábado, 8 de outubro de 2016

Brasil Motorcycle Show

          Curitiba esta recebendo neste fim de semana (07/09 à 09/09) o Brasil Motorcycle Show, maior festival de motociclismo “premium” da Região Sul do Brasil, um evento que reúne todos os estilos do motociclismo, são três dias com atrações diversas. O evento esta em sua terceira edição e esta sendo realizado no Parque Barigui, no Centro de Eventos Expo Renault Barigui, são 7,8 mil metros quadrados de área total, sendo 5.000 em área totalmente coberta. 



          Estão presentes as principais referências do mundo sobre duas rodas, BMW, Ducati, Harley-Davidson, Honda, Triumph e Yamaha, lojas especializadas no segmento motociclístico, vários foods trucks oferecem grande variedade gastronômica aos amantes de duas rodas, além de shows musicais e muito entretenimento,  apresentações radicais com equipes de whelling como a Força Livre de Passo Fundo, a Litoral de Florianópolis, Arte no Grau de São José dos Pinhais, Arte e Domínio de Curitiba, entre outras.


          Já na abertura do evento a Ducati aproveitou para lançar no Brasil a sua Multistrada 1200 Enduro, revelada em novembro de 2015 no Salão de Milão, a principal inovação da Multistrada 1200 2016 é o motor Testastretta DVT, que conta com com 162 cv a 9.500 rpm e 10,3 mkgf a 7.500 rpm, sendo que cerca de 80% do torque já está disponível a 3.500 rpm. Os outros fabricantes não ficaram para trás, apresentaram todos os seus estilos de motos, um verdadeiro paraíso para os amantes do motociclismo.





          A Polícia Rodoviária Federal trouxe uma seleção de motocicletas históricas, bem como as utilizadas atualmente. Já o Detran Paraná esta com um stand com um grupo de conscientização do órgão e estão realizando simulação do teste do bafômetro com visitantes e distribuindo material informativo sobre segurança viária.





          Expedições Latinas esteve neste sábado (08/10) andando pelos corredores da exposição, onde transitavam milhares de pessoas entusiasmadas e curiosas com as novidades trazidas pelos expositores. Parabenizamos a equipe do Brasil Motorcycle Show pelo excelente nível, desde a estrutura, organização geral e pela dimensão do evento.

Estão presentes no evento:

  • AMERICA MOTORCYCLES
    Guilherme da WDS Store / HD Garage
  • FINANCEIRA ALFA
  • BMW STAR NEWS
  • BOXCAR
  • CELIO DOBRUCKI
  • DUCATI
  • EAGLE MOTORCYCLE TOURS & SERVICES
  • ECLIPSE ALARMES
  • ECOSUL (HONDA)
  • ESPAÇO DIECAST
  • GASOLINE SPEEDSHOP
  • HD GARAGE
  • HONDA
  • JQUEBEDE RACING
  • KALLEGARI
  • FATIMA MOTOS
  • KAWASAKI OFF ROUD
  • TALHA'RTE EM MADEIRA
  • CUSTOMIZADOR BENDITA MACCHINA
  • CERVEJARIA TORMENTA
  • TEXX
  • CERVEJARIA MORADA CIA ETILICA
  • WDS STORE
  • DETRAN
  • FOOD TRUCK A MÁQUINA MISTÉRIO
  • YAMAHA - MOTOMANIA
  • THE BRAVES / BEM VALENTE
  • DRIKA E DANI DÉCOR
  • LEÃO DE FIBRA
  • LEGEND MOTORS
  • MACBOOT
  • MILWAUKEE CYCLES
  • MINICAR
  • MOTO SAVAGE
  • MUNDO DO MOTOCICLISTA
  • NATUREZA MORTA
  • OUTLET MOTO
  • POMADE
  • PROBIKES E TRIKES
  • RC ZENNI ALFORJES
  • ROPAPRETA
  • THE ONE HARLEY DAVIDSON
  • TRIUMPH CWB
  • APAIXONADOS POR MOTOS
  • MOTORINO SCOOTERS
  • CUSTOMIZADOR DYNAMITE CREW
  • CERVEJARIA GAUDEN
  • KING KUSTOM MOTOR GARAGE
  • MISS FLAKES
  • BUNKER COFFEE
  • FOOD TRUCK JPL
  • GARAGEM RABUGENTUS
  • FOOD TRUCK CHEF ESPETOS
  • STUDIO COLOR FACTORY
  • CORUPELLE
  • POLICIA RODOVIÁRIA FEDERAL

Algumas fotos do evento