quinta-feira, 7 de julho de 2016

Irmandade no motociclismo, existe realmente?

          Recentemente li um desabafo numa rede social do nosso amigo Guga, ele narrou sua história sobre um problema em sua moto que o fez ficar parado numa de nossas estradas, enquanto tentava solucionar seu problema muitos motociclistas viajantes passaram batido por ele, até que então o Eluisio Dias, da Adrenalina Motos aqui de Curitiba parou para socorre-lo.

          No ano de 2012, enquanto viajava com meu filho, fomos surpreendidos com um pneu furado, ficamos ali parados por muito tempo e muitos motociclistas passaram pela gente e nada de ajuda, por sorte estava numa rodovia pedagiada e pedi para que um caminhoneiro avisasse na praça de pedágio, ainda assim fiquei quase uma hora aguardando o resgate.

          Em 2015 estava indo ao litoral paranaense pela 277, minha Vstrom DL 1000 apresentou um problema na parte elétrica, pane elétrica total, coloquei meu colete sobre o bauleto traseiro, para quem não sabe, isso é um sinal entre motociclistas para avisar a necessidade de ajuda, novamente muitos motociclistas passaram e nada de ajuda. Estava no trecho na Serra do Mar, como era apenas descida, subi na moto e fui pelo acostamento com pisca ligado, andei por quase 15 quilômetros até chegar no centro de apoio ao usuário.

          Agora, nessa semana que passou minha moto teve uma pane seca, sabia que estava para acabar a gasolina, mas meu filho estava atrasado para as provas finais na faculdade, a única forma de chegar ha tempo seria de moto, consegui chegar até a entrada da faculdade mas a gasolina acabou antes de chegar ao posto. Havia uma forte descida, então consegui levar a moto até a rodovia, havia um posto de gasolina a pouco mais de um quilometro dali.

          Já era noite, então fui com o alerta ligado pelo acostamento e vi passar por mim muitas motos de alta cilindrada, já estava desanimado mas eis então que surge o espírito motociclista, motociclistas que pararam estavam com motos 125 cilindradas, me propuseram a empurrar a moto através da pedaleira, não tive como aceitar, afinal, somando o meu peso ao da Vstrom são quase 350 kg, mas fiquei agradecido, um deles acabou me ajudando a empurrar a moto até o posto.

          Confesso ter ficado decepcionado com amigos estradeiros, afinal, costumo sempre parar e ajudar companheiros na estrada, numa delas até mudei completamente meu trajeto ao ver um motociclista na pista oposto na Regis Bittencourt aqui em Curitiba, era Rober, um paraguaio a caminho de Florianópolis, ele havia parado apenas para fotografar, ainda assim o alertei sobre o perigo de parar no viaduto, muitos assaltos vêem ocorrendo a motociclistas em Curitiba. Muitas vezes paro até mesmo para ajudar a empurrar carros.

          Percebo que o número de motociclistas nas estradas esta aumentando a cada dia, isso deveria trazer mais segurança a cada um de nós que propagamos a irmandade dentro do motociclismo, até mesmo aquele velho hábito de cumprimentar irmãos estradeiros esta sumindo É importante lembrar que ninguém esta livre de uma surpresa desagradável na estrada, é importante resgatar nossos valores de irmãos estradeiros, por mais que você não entenda bulufas de mecânica, muitas vezes poderá ajudar fazendo uma ligação do celular para ajudar no resgate, poderá emprestar uma ferramenta, embora não recomendado, talvez ele precise apenas de um "tranco" para poder fazer a moto pegar, enfim, prestar solidariedade e praticar a irmandade dentro do motociclismo, amanhã poderá ser você. 



    

13 comentários:

  1. lamentável mesmo meu irmão. Isso não é mais do que ter o umbigo como centro do mundo e não nos importarmos com o próximo assim como cuidamos de nós. Quem sabe fazer o certo, continue fazendo a diferença, e assim, quem sabe o bom exemplo possa ifluenciar outros irmãos da estrada a entender o verdadeiro espírito do motociclista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ajudar nossos amigos é gratificante, com certeza iremos continuar a fazer nosso papel.

      Excluir
  2. É, amigo. Faz tempo que percebo isso, embora, graças a Deus nunca tenha precisado de ajuda. É por isso que não me canso de repetir, que para ser motociclista não basta possuir uma moto de alta cilindrada e que não é a cilindrada da moto que te faz motociclista. Aquele que não vê no outro um verdadeiro irmão não passa de um motoqueiro. E aquele que vê no outro um irmão não tem como não parar ao menos para ver se o irmão precisa de algo. Graças a Deus que ainda há, embora poucos, mas ainda há motociclistas. Tempos atrás estávamos viajando em grupo grande, daí fui à frente e parei para filmar. O grupo foi e eu fiquei arrumando algumas coisas. O grupo foi embora porque sabiam que eu já os alcançaria uma vez que estavam devagarinho. Mas foi aí que passou um motociclista e cerca de 500 metros adiante deu a volta e veio até mim, que a essa altura já estava montando na moto para continuar. Resultado: Viajamos juntos até o destino.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bacana, em meu caso o exemplo veio de motociclistas com moto de baixa cilindrada, e a diferença esta justamente na atitude de cada um, motociclista é aquele que esta atento aos seus companheiros de estrada.

      Excluir
  3. Lamentável amigo .. isso é a nossa realidade de alguns motociclistas que compra uma moto por entusiasmo e acha que a irmandade é bonito so em reunião .. que o negocio é só oba oba .. festa, cerveja e churrasco .. lamentável mesmo!!! Di Castro - Presidente Irmandade Custom M.G. 01 / Montes Claros MG

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade guri, para se intitular motociclista é preciso respeitar o código de irmandade.

      Excluir
  4. Boa noite, está difícil mesmo, mas ainda temos bons irmãos ainda, passei pela mesma situação, minha moto apagou do nada, estava tentando dar tranco mas sozinho estava impossível, ai um grande irmão apareceu parou sua moto e me ajudou, ainda á esperança devemos espalhar ações como estas pra que se tornem normais e não apenas casos excepcionais.

    ResponderExcluir
  5. Com certeza Juliano, a matéria foi para dar um puxãozinho de orelha naqueles que estão andando pelas estradas e acham que estão isentos de problemas.
    Não é o fato de ter uma super moto nova ou com revisão em dia, tanque cheio, um bom seguro e um celular na mão que darão 100% de segurança ao motociclista, então é preciso olhar para o acostamento e ver se não tem um irmão motociclista precisando de ajuda, amanhã pode ser você ou eu, rsrsrsrs.

    ResponderExcluir
  6. Infelizmente essa prática de vistas grossas está cada vez mais comum,acho que todo MG e MC tem que colocar como regra esse espírito de irmandade para que isso não se extingue com o tempo

    ResponderExcluir
  7. Infelizmente essa prática de vistas grossas está cada vez mais comum,acho que todo MG e MC tem que colocar como regra esse espírito de irmandade para que isso não se extingue com o tempo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Rodrigo - é fazer o bem sem olhar a quem rsrs regrinha básica

      Excluir
  8. A Cultura da estrada, do motoclubismo, e de eventos dos motoclubes nao são inatas. Se aprende com o convívio e participação em motoclubes respeitaveis e honrados, com motociclistas sérios e experientes. Infelizmente hoje, muito MCs são criados do nada para simples farras ocasionais sem objetivos, sem compromissos e sem cultura, assim como, motociclistas novatos compram motos caríssimas e se lançam às estradas sem nunca terem contatos ou participado de eventos ou conviverem com outros Motociclistas experientes. O que falta é CULTURA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia xará, você esta correto, embora eu tenha começado um pouco tarde minhas andanças pelas estradas, em minha família sempre houve a paixão pelo motociclistas, meus tios lá nos anos 60 já andavam com suas lambretas e eles sempre me mostraram exemplos de parceria, de companheirismo. Hoje eu enxergo muito a questão do modismo, as pessoas se entusiasmam ao verem seus amigos motociclistas se divertindo estrada afora e acabam comprando também suas motos, excelente, mas por outro lado é muito importante essas pessoas irem atrás das informações.
      Quando criei meu blog, que é um tanto amador, a intenção foi justamente levar um pouco de orientações para os novos motociclistas, para os mais experientes ele serve apenas para relembrar de coisas básicas, numa linguagem mais simples.
      Grande abraço, curti seu comentário !!

      Excluir