terça-feira, 22 de novembro de 2016

Dicas para motociclista iniciante

          Nesses últimos anos a frota de motocicletas nas ruas Brasil afora aumentou consideravelmente, esse aumento estaria relacionado a uma falsa economia para o usuário em relação ao transporte público, muitos fazem a conta considerando apenas a situação "a moto faz tantos quilômetros com 1 litro", esquecem do gasto com manutenção como trocar pneus, óleos, relação ..... e até mesmos os impostos, o que nos leva a crer então que seria mais pela mobilidade do que pela economia.

          Na verdade nosso trânsito esta cada dia mais caótico, tornando a motocicleta uma alternativa para vencer um pouco o tempo no trânsito, porém, há de se tomar alguns cuidados, confiram algumas dicas  para andar com mais segurança no trânsito.

1. Reconheça os seus próprios limites. Se não está à vontade para encarar o trânsito com uma moto, espere um pouco. Procure a ajuda de motociclistas mais experientes para receber dicas e instruções. Leia até o final desta matéria.

2. Se tem pouca prática, ande alguns quilômetros no fim de semana, quando o tráfego é mais leve. Procure ruas com bastante curvas para treinar um pouco.

3. Equipe-se. O capacete é obrigatório, mas não dispense nunca as luvas e uma jaqueta com proteções rígidas nos cotovelos e ombros. Sempre com as luvas, com o tombo a primeira parte do corpo que vai ao chão são as mãos

4. Prefira um capacete integral, ou modular. Não use nunca o capacete do tipo “coquinho”.

5. Se usar um capacete do tipo aberto, proteja os olhos com óculos especiais, ou escolha um com viseira.

6. Utulize botas ao invés de tênis. Os outros veículos podem passar por cima de seu pé quando menos esperar e quanto mais proteção, melhor.

7. A condução deve ser sempre suave. Pode ser de modo rápido ou lento, mas sempre suavemente. Evite manobras bruscas, acelerações despropositadas e travar as rodas em frenagens.

8. Mostre-se. Vista cores chamativas com refletivos e mantenha sempre o conjunto óptico em dia.

9. Mantenha sempre as luzes da moto acesas de noite e de dia. 

10. Não retire os piscas nem os retrovisores da sua moto para ficar com aspecto mais “racing”. Além de ser proibido, é muito imprudente.

11. Utilize os piscas para mudar de direção e quando mudar de faixa.

12. Se tem dúvidas se os outros estão vendo você, não hesite em sinalizar com gestos a sua manobra.

13. Fique sempre em estado de alerta, mesmo no ambiente mais pacífico. As armadilhas estão lá, evite-as.

14. Espere sempre o pior de cada situação. Dessa forma, estará menos sujeito a surpresas.

15. Circule sempre a uma distância de segurança do veículo da frente. Procure não ser seguido de perto por outro veículo. Se necessário, acione o freio rapidamente para “assustar” o outro motorista, afastando-o assim.

16. Conduza com os “olhos”. O local que olhar será onde as rodas passarão. Não fixe o olhar nos obstáculos e, sim, no espaço livre. Olhe para o espaço ao lado do buraco na estrada, não para o próprio buraco.

17. Não se fixe só no carro que vai à frente. Tente antecipar o que todos os carros ao seu redor planejam fazer. Se um veículo mais distante travar as rodas você estará preparado.

18. Conduza em função do que vê. Não entre em velocidade exagerada em uma curva sem visibilidade suficiente, ou ao virar uma esquina. Pode haver algo inesperado.

19. Do mesmo modo, não fique parado logo após uma curva ou esquina de pouca visibilidade.

20. Tente antecipar a ação dos outros motoristas. A movimentação corporal pode indicar as ações futuras.

21. Um carro que circula muito devagar em uma faixa de trânsito rápido pode ser um motorista no celular conversando ou enviando mensagens.

22. Se vir alguém utilizando o celular, espere pelo pior. Uma manobra inesperada pode acontecer a qualquer momento sem ser sinalizada.

23. Nunca ultrapasse pela direita em uma fila de carros parados.

24. Qualquer carro parado com uma pessoa sentada ao volante pode, sem aviso, efetuar uma conversão.

25. Não utilize as beiradas das estradas ou vias rápidas para trafegar, existem muias pedrinhas.

26. Ao circular entre as faixas de carros, não exagere na velocidade e garanta estar sendo visto por todos.

27. Quando o congestionamento está forte, os automóveis tendem a trocar repentinamente de faixa quando encontram um “buraco” na outra fila. Fique atento a este tipo de manobra.

28. Se tiver motos mais rápidas e seguindo no “corredor”, deixe-as passarem. Não force a velocidade para manter-se na frente.

29. Quando circular entre as filas de carro, prefira seguir, a ser seguido. O que vai à frente abre o caminho, chamando a atenção dos motoristas para a presença das motos, mas também corre mais riscos.

30. Ao circular na faixa, nunca ande encostado no meio-fio à direita. Assim, você poderá ser ultrapassado “sem dó nem piedade” na sua própria faixa. Mantenha-se no centro da faixa.

31. Não se coloque no ponto cego dos retrovisores dos carros.

32. Quando for ultrapassar, faça de uma vez e sem hesitar.

33. Nunca hesite em uma manobra. Julgue a situação e haja em conformidade. Nunca hesite depois de começar a manobra.

34. Na cidade ou em uma estrada aberta, faça trajetórias que o tornem visível para quem vem de frente.

35. Mesmo que tenha prioridade em um cruzamento, aja sempre como se não tivesse, tomando as devidas precauções.

36. Ao arrancar de um semáforo, conte sempre com a possibilidade de alguém estar avançando o sinal vermelho.

37. Ao passar em um cruzamento, mesmo que esteja o semáforo verde para você, diminua e olhe para os lados. Normalmente, alguém esquece de olhar para o vermelho.

38. Nem sempre os veículos de emergência tomam o devido cuidado no cruzamento. No verde ou logo que abre o farol, fique atento a esses veículos. Você pode ouvi-los ou perceber a sua presença pela iluminação.

39. Mesmo parado (em um semáforo, em uma fila de trânsito, na entrada de um cruzamento, etc.) mantenha um olho “no burro” (o que se passa à sua frente) e “outro no cigano” (o que se passa atrás de você, através do retrovisor).

40. Atenção quando ultrapassar ônibus parados em pontos. É normal os passageiros atravessarem na frente deles, às vezes até correndo.

41. Os pedestres são imprevisíveis. Conte com a presença deles fora da faixa de pedestres, principalmente perto de pontos de ônibus.

42. A frenagem deve ser feita de forma decidida, mas nunca de maneira brusca. Ao contrário do que acontece com os carros, o travamento de uma roda – principalmente a dianteira – resulta quase sempre em uma queda.

43. Nas motos freamos ambos os freios simultaneamente. A frenagem mais eficaz se dá utilizando ambos os freios.

44. Não trave – ou faça-o com cautela – em cima de areia (ou lama).

45. Atenção nos locais com obras. Os caminhões trazem muita sujeira para a pista.

46. Uma superfície espelhada indica escassa aderência. Reduza a velocidade e aja com cautela e movimentos suaves.

47. Manchas no asfalto resultam do derramamento de matérias que podem ser escorregadias (gasolina, óleo, água, etc.).

48. Manchas “coloridas” no asfalto representam óleo. Fuja dessa armadilha.

49. É normal o acúmulo de detritos e sujeira (óleo, diesel) em zonas de parada obrigatória. Cuidado para não escorregar com os pés na hora de colocá-los no chão, principalmente nos pedágios.

50. A tinta branca das faixas de pedestres ecorrega até mesmo seca. Não freie muito forte sobre ela.

51. Cruze em ângulo pronunciado os trilhos de trem.

52. Quando chove, tudo deve ser feito de modo mais suave. Faixas de pedestres, tampas de esgoto, juntas de viaduto e piso empedrado se tornam armadilhas fatais.

53. Uma poça d’água, em um dia de chuva, pode esconder outras armadilhas.

54. Ao circular à noite, redobre a atenção. Existem veículos circulando muito devagar e pedestres que cruzam em locais ermos.

55. À noite, nas cidades, as ruas são lavadas. É comum passar de uma rua seca para outra totalmente molhada. Tome cuidado.

56. Atenção em locais com canteiros em dias de chuva, pois o acúmulo de água faz a terra cair no asfalto, tornando a pista mais escorregadia.

57. Verifique com regularidade a pressão dos pneus e, no caso de conduzir uma moto com corrente, lubrifique-a em intervalos nunca superiores a 400 km (em uma utilização diária) e 200 km (se andar muito na chuva).

58. Nunca estacione “de frente” em uma rua – ou espaço – quando estiver em um declive.

59. Estacione sempre com a moto bem inclinada para o lado do descanso lateral.

60. Não conduza sob o efeito de álcool ou drogas. As motos não perdoam.

E mais uma…
61. Assuma, em todas as circunstâncias, um comportamento cívico.

As dicas abaixo referem-se às preferências do Pedestre

  • Não obstrua a faixa de pedestre.
  • Lembre-se que o passeio é de uso exclusivo dos pedestres
  • Senhor motociclista! Esta situação é muito comum, fique alerta, no mínimo uma criança pode aparecer de surpresa.
  • Não transite nas ciclovias nem nos passeios.

Em Vias e Curvas:
  • Evite transitar na linha contínua e tracejada.
  • Também tão pouco conduza sua motocicleta entre dois veículos, nem sequer quando estes estão parados.
  • Não transite em forma paralela com outra ou outras motocicletas.
  • Mantenha-se fora dos pontos cegos. Ao corta um veículo, ultrapasse o ponto cego o mais rápido possível.
  • Se vai fazer uma curva em um cruzamento, Realize a manobra respeitando a preferência dos outros veículos e pedestres.

Em Interseções:
  • Nos cruzamentos o motociclista assegurar-se ser visto pelos outros condutores poder ver o que está acontecendo em todas as vias convergentes.
  • Nas interseções diminua a velocidade e não confie por estar transitando em uma via preferencial.

Em Curvas:
  • O Motociclista deve utilizar o lado direito da estrada quando há uma curva a direita.
  • Se a curva é para esquerda, deve-se utilizar o lado esquerdo da pista direita.
  • Nunca ultrapasse outro veículo em uma curva ou onde há pouca visibilidade.


Fontes:
Revista “Motociclismo” de dezembro/2009 – Nº 144 – Ano 12.http://www.motoseguranca.com.br/normas.html

4 comentários:

  1. Fica uma dica muito boa para todos que andam em duas rodas: não existe corredor de motos, os motoristas abrem espaços para motos, mas não são obrigados, portanto cuidado ao reivindicar seu espaço, pois de acordo com a legislação de trânsito, uma moto ocupa o mesmo espaço de um carro, detalhe, se realmente houvesse corredor teríamos uma faixa exclusiva para nós, assim como podemos ver em algumas cidades nos semáforos uma faixa á frente exclusiva para ocupação de motocicletas, vamos usar o bom senso e sermos cordiais no transito, há espaço para todos, com respeito e cidadania, obedecendo as leis teremos um transito mais seguro, as motos foram feitas para serem mais ágeis no transito, mas temos que fazer isso com responsabilidade, só uma observação, não sou recém habilitado querendo dar lição para ninguém, pois apesar de meus 34 anos de habilitação e 40 que ando de moto, ainda estou aprendendo, pois todos os dias enfrentamos situações novas nas estradas, "DEUS" abençoe á todos.

    ResponderExcluir
  2. A Suzuki tem Motocicleta quer são ótimas para começar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bacana-tenho intenção de trocar minha Vstrom DL 1000 - É 2008 - Penso empegar uma 0 km

      Excluir