terça-feira, 1 de setembro de 2015

Colônia Witmarsun - Palmeira - PR

            Dois caminhos nos levam até a Colônia Witmarsum, situada no município de Palmeira no Estado do Paraná, você pode ir pela BR 376 na estrada Curitiba-Ponta Grossa, próximo ao km 543, onde irá acessar uma estrada municipal que leva até a Colônia, ou pode acessar pela pela BR 277 estrada Curitiba-Palmeira, na altura do Km 147, onde acessa a mesma estrada municipal.

          A paisagem é diferente, as cores parecem mais vivas. O cheiro do campo, os pinheiros… casas construídas bem ao estilo germânico cercadas apenas por jardins bem cuidados e claro, flores, muitas flores. Amigo, são ares de Europa em terras brasileiras, uma maravilha!


          Além de suas aptidões para a pecuária, a Colônia Witmarsun é reconhecida pelos seus cafés coloniais, um dos mais conhecidos na região é a Confeitaria Kliewer onde geralmente paramos para saborear algumas tortas e doces e ainda somos agraciados com a sanfona do Sr. Kliewer tocando musicas tradicionais.

          O quê fazer em Witmarsun? Bem , são muitas as respostas meu caro leitor: você pode passar um final de semana por lá, se hospedar em uma das pousadas e imergir em um clima germânico regado a uma boa bebida e fondue feito com os queijos finos fabricados na Cooperativa local.

         Pode também conhecer o Museu Histórico, as casas de artesanato, as famosas Estrias Glaciais, ter um dia de fazendeiro e praticar atividades rurais.

         Se o tempo for curto, uma tarde também é suficiente para aproveitar e fazer um bom passeio. Uma caminhada pela parte central, apreciar a arquitetura que é peculiar; as igrejas , conhecer o comércio local – é muito legal entrar nos mercadinhos lá e ouvir as pessoas falando outra língua.


          O vídeo abaixo é de um passeio que realizamos no ano de 2013, o tempo estava chuvoso em Curitiba e muitos de nossos amigos não quiseram ir. Eu diria que meus amigos não só perderam um passeio, mas também a oportunidade de ouvir nosso amigo Rafa brincando ao piano, desafinamos bastante, afinal ali ninguém era profissional na área musical e muito menos sabíamos o inglês, mas com o frio de inverno, um café colonial e uma brincadeira ao piano, foi tudo de bom, foi muito divertido. Nosso amigo Rafa já não esta entre nós, faleceu por problemas de saúde, deixou muita saudade.




A COLÔNIA

          A Colônia Witmarsum foi formada em julho de 1951 por menonitas que remigraram da cidade de Witmarsum no Estado de Santa Catarina. Os menonitas da Colônia Witmarsum pertencem ao grupo dos menonitas alemães-russos, que tem sua origem na Frísia, no norte da atual Holanda e Alemanha. Através da Prússia eles imigraram para Rússia no século XVIII, de onde fugiram em 1929, quando o comunismo se instalou naquele país. Em 1930 vieram ao Brasil onde, após uma tempo em Santa Catarina, fundaram em 1951 a Colônia Witmarsum no Paraná. Graças a um financiamento conseguido junto aos menonitas da América do Norte, foi possível comprar em 7 de junho de 1951 a Fazenda Cancela.

         Ocupa uma área de aproximadamente 7800 hectares e possui aproximadamente 1500 habitantes. Compreende cinco núcleos de povoamento, denominados aldeias e numerados de 1 a 5 e, dispostos em torno de um centro administrativo comercial e social situado na sede da antiga Fazenda Cancela (atual museu Casa Fazenda Cancela).

          Sua base econômica reside na agropecuária, desenvolvida sobretudo no setor da pecuária leiteira.

           Também há criação de frangos e porcos para o abate e plantações de soja e milho.

       Na Colônia de Witmarsum ocorrem as Estrias Glaciais de Witmarsum, um registro marcante da grande glaciação que ocorreu do Carbonífero inferior ao Permiano inferior, entre 360 e 270 milhões de anos atrás, quando toda porção sul do antigo supercontinente Gondwana, então parte da atual América do Sul, ficou coberto por espessas camadas de gelo.













 






Nenhum comentário:

Postar um comentário