quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Novas Placas padrão Mercosul para 2017

          A partir de 2017, veículos do Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Venezuela passarão a circular com novo modelo de placa.

         O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) apresentou 
placas de veículos que serão usadas no Brasil e demais países do Mercosul, Argentina, Uruguai, Paraguai e Venezuela. No Brasil, a placa será obrigatória para veículos novos a partir de janeiro de 2017. Para os veículos que atualmente já estão emplacados, a mudança será opcional.

Saiba o que muda nas novas placas a partir de 2017:

1- Mais letras e menos números
Em vez de 3 letras e 4 números, como é hoje, as novas placas terão 4 letras e 3 números, e poderão estar embaralhados, assim como na Europa;

2- Cada um com a sua cor
A cor do fundo das placas será sempre branca. O que varia, é a cor da fonte. Para veículos de passeio, cor preta, para veículos comerciais, vermelha, carros oficiais, azul, em teste, verde, diplomáticos, dourado e de colecionadores, prateado;

3- Estado e cidade com nome e brasão
O nome do país estará na parte superior da patente, sobre uma barra azul. Nome da cidade e do estado estarão na lateral direita, acompanhados dos respectivos brasões;

4- Tamanho
A placa terá as mesmas medidas das já utilizadas no Brasil (40 cm de comprimento por 13 cm de largura).

5- Contra falsificações
Marcas d'água com o nome do país e do Mercosul estarão grafadas na diagonal ao longo das placas, com o objetivo de dificultar falsificações;

6 - Quem terá que trocar
O modelo será adotado a partir de 2017 para novos emplacamentos. Para quem tem carro já emplacado, a troca é opcional. Segundo o órgão, o preço será mantido.

         O objetivo da mudança é ampliar o número de combinações. Segundo o Denatran, serão possíveis mais de 450 milhões de combinações diferentes, contra as pouco mais de 175 milhões de possibilidades do atual modelo brasileiro.

        No Brasil, a placa terá uma tira holográfica do lado esquerdo e um código bidimensional que conterá a identificação do fabricante, a data de fabricação e o número serial da placa. A tira é uma maneira de evitar falsificação da placa.

          O Denatran, no entanto, não soube informar como ficarão questões de rodízio ou licenciamento dos veículos nos estados em que o último número da placa é utilizado como referência. Isso porque, como poderão ter letras e números misturados, as placas poderão terminar com uma letra.


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DAS PLACAS 
1.1 Dimensões: 
I - Veículos: 400mm (± 2mm)x 130mm (± 2mm) (Figura I) 
II - Motocicletas, motonetas, triciclos, ciclomotores, quadriciclos e ciclo elétricos: 200mm(± 2mm)x 170mm(± 2mm) (Figura II) 
III - Espessura: 1,00 mm (± 0,2mm) 

1.1.1 O Departamento Nacional de Trânsito, através de portaria específica publicada no Diário Oficial da União, poderá autorizar a redução no comprimento da Placa de Identificação Veicular, para veículos em que a placa não couber no receptáculo a ela destinada

DICA: Por se tratar de uma placa adotada no Mercosul, a sugestão para aqueles que viajam para a América Latina é que se proceda a alteração, mesmo que opcional, uma vez que isso facilitará o trâmite nas aduanas.

5 comentários:

  1. Será que poderemos escolher letras e números ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Creio que ficara mais dificl, sera padronizada para toda America do Sul

      Excluir
  2. Ai vem mais uma vez mudança, esperamos que para melhor e que o usuário não seja prejudicado.

    ResponderExcluir
  3. quero saber se com esse sistema poderemos comprar carros em outros paises onde a carga tributaria é bem menor que no brasil

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Creio que não, afinal, se voce perceber no modelo, verá que além da bandeira do país, ainda tem tem a bandeira do estado também, ou seja, se voce comprar seu carro em outro estado terá que trocar a placa, rsrsrs, pura arrecadação rsrsrs

      Excluir