quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Uruguai - Preparando malas e documentos

          Seu próximo destino é o Uruguai? Punta del Este? Montevideo? Colonia Sacramento?

          Bora lá conferir algumas providências para não ter uma viagem frustrada por conta de algum imprevisto.


a) Documentação da moto - verificar se IPVA, seguro obrigatório e licenciamento estão devidamente pagos e principalmente, se já estão de posse dos documentos atualizados.


b) Leasing e Financiamento: Veículos financiados através de Leasing devem ter autorização para saída do país, afinal, o veículo nesse caso esta em nome da financeira, é só ligar para o 0800 e solicitar, algumas cobram uma pequena taxa e a entrega leva em média de 10 a 15 dias. Após recepcionar essa autorização você deve levar até um cartório e providenciar o Apostilamento de Haya, custa em média R$ 120,00 (Curitiba).

Em relação aos veículos financiados via CDC, para o Uruguai não é necessário pedir a autorização, afinal, o veículo esta em seu nome, PORÉM, leia seu contrato de CDC, caso esteja previsto em seu contrato a obrigatoriedade de pedir autorização, você deverá pedir, E SE EU NÃO PEDIR??? Nesse caso você corre o risco de não ser ressarcido pela sua seguradora caso sua moto seja roubada ou então caso você sofra algum acidente lá fora.  

c) Habilitação - Verifique se a sua carteira de habilitação esta dentro do prazo de validade, o PID (veja mais abaixo) não é obrigatório na América do Sul, mas agiliza procedimentos.

d) Passaporte - O Uruguai faz parte do Mercosul, então não é obrigatório a apresentação de passaporte. Mesmo não sendo obrigatório, é interessante levar, tendo em vista as facilidades nos trâmites na aduana com preenchimento de formulários.


e) Vacinação - NÃO É OBRIGATÓRIO levar o Certificado Internacional de Vacinação contra Febre Amarela, a vacinação é recomenda pela O.M.S., O certificado é valido por 10 anos a partir do décimo dia após a aplicação da vacina. Não podem tomar a vacina: mulheres grávidas, mulheres amamentando, crianças de até 6 meses, quem tem alergia à albumina (proteína do ovo), diabéticos e portadores do vírus da AIDS, quem faz quimioterapia, recém-transplantados e portadores de doenças crônicas. As vacinas tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola), DT (difteria e tétano) e hepatite B são indicadas como prevenção para qualquer destino. Essas vacinas NÃO são obrigatórias nem pro Peru e nem pra Bolívia, é apenas uma recomendação. Procure orientação médica antes de tomar qualquer medicamento. Não deixe para tomar a vacina na última hora.

f) Carteira Internacional de Habilitação: Não é obrigatório 

PID - É um documento que permite que o condutor dirija nos países conforme previsto na Convenção de Viena e demais Acordos Internacionais. Somente condutores cadastrados no DETRAN/PR e que já possuam CNH com foto poderão solicitar.

Para obter a permissão o condutor deverá possuir a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), devendo esta estar vigente. O prazo de validade da PID, a categoria da habilitação e as restrições médicas são os mesmos referentes a CNH e na hipótese de ocorrer qualquer alteração no cadastro do condutor a mesma deverá ser incluída no respectivo documento internacional de habilitação.

g) Carta Verde: A Carta Verde é um seguro obrigatório para os carros que pretendem trafegar pelos países do Mercosul, portanto valido para Brasil, Uruguai, Paraguai e Argentina.

Reembolso ao segurado, até a importância segurada, das quantias que tiver de pagar por ser civilmente responsável por acidente que causar:
  • danos pessoais, morte, invalidez permanente e despesas médico-hospitalares; 
  • danos materiais. 
Pode ser adquirido em qualquer seguradora no Brasil

h) Colete Refletivo: Não adianta reclamar com esse que vos escreve, no Uruguai a legislação prevê a obrigatoriedade da utilização desse item:


Ley Nº 19.061
TRÁNSITO Y SEGURIDAD VIAL EN EL TERRITORIO NACIONAL
SE DISPONEN NORMAS COMPLEMENTARIAS A LA LEY Nº 18.191
El Senado y la Cámara de Representantes de la República Oriental del Uruguay, reunidos en Asamblea General, 
DECRETAN:
.................

CAPÍTULO IV 

DE LOS DISPOSITIVOS Y ELEMENTOS DE SEGURIDAD PASIVA Y
ACTIVA PARA CICLISTAS Y MOTOCICLISTAS 

Artículo 7º.- A partir de los ciento ochenta días de la promulgación de la presente ley, será obligatorio para los conductores y acompañantes de motos, ciclomotores, motocicletas, cuadriciclos o similares, el uso permanente durante su circulación en todas las vías públicas, de un chaleco o campera reflectivos o, en su defecto, bandas reflectivas que cumplan con las exigencias técnicas de reflexión de acuerdo con lo que fije la reglamentación.









quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Mal súbito - Saiba como tentar evitar

Rogério Boschini numa viagem de 10.500 km em 2014 -
Uma linda viagem, porém, pouca orientação
sobre assuntos relacionados à saúde
          Conheci Rodrigo GS em Corrientes, na Argentina. Ele viajava com sua GS 1200 e esta apresentava problemas de vazamento de óleo no cardan. Um chileno que residia no Rio de Janeiro fazia uns 20 anos. Nos encontramos na casa de Ramiro Schmidt, um argentino muito bacana que ofereceu apoio a esses dois motociclistas com problemas, a minha moto estava com problemas no estator. 

          Passado algum tempo fui surpreendido por Ramiro, o mesmo me informou que Rodrigo GS havia falecido numa estrada próximo a Cascavel no Paraná, fui atrás das notícias e descobri que o problema tinha sido queda ocasionada por um mal súbito enquanto ele pilotava.

          A notícia me deixou aborrecido, uns três meses antes veio a notícia de falecimento de um motociclista experiente pelo mesmo motivo, então fui atrás de informações para poder ficar esclarecido sobre o assunto e isso me assustou a ponto de cancelar o "Projeto Bun Burner", uma prova onde iria percorrer uns 2.500 km em 36 horas

          
Quais são os sintomas do mal súbito? 

          Esta é uma primeira pergunta que vem à nossa mente. Geralmente relacionamos esse tipo de problemas de saúde à terceira idade, mas a história não funciona exatamente assim. Na infância, juventude ou início da vida adulta elas podem sofrer uma morte inesperada por causa de mal súbito.

          Uma informação que assustou nessa pesquisa é que o mal súbito mata 212 mil pessoas por ano no Brasil. Só no estado de São Paulo, o problema faz mais de 20 mil vítimas fatais anualmente. Este número é bastante preocupante e requer que as pessoas fiquem atentas aos indícios que sinalizam o problema.

O que é mal súbito?

         O mal súbito é qualquer sintoma clínico que caracteriza a perda súbita da consciência, ou seja, das funções principais do indivíduo. O problema se manifesta de repente, em pessoas aparentemente saudáveis.

          De todos os casos de mal súbito, cerca de 90% são desencadeados por arritmias cardíacas. O coração da vítima deixa de bater normalmente e adquire batimentos descompassados. Este movimento, por sua vez, não é suficiente para enviar o oxigênio aos órgãos vitais.

Quais são os sintomas?

          Não existe uma forma de identificar o mal súbito, pois como o próprio nome já diz, ele acontece de repente. No entanto, é possível identificar os sinais de algumas doenças que desencadeiam esta perda súbita de consciência, que na maioria das vezes, leva à morte.

          O infarto agudo do miocárdio e as arritmias são os principais causadores do mal súbito. Estes problemas cardíacos podem se manifestar através de incômodo peso ou dor no peito, batimentos acelerados, ânsia de vômito, dores de cabeça inexplicáveis, formigamento no corpo, falta de ar, tontura, palidez sudorese e desmaio.

Como evitar o mal súbito?

          Complicado não é? Por isso coloquei "tentar evitar" no título, mas se observamos os sintomas e tomarmos alguns cuidados poderemos diminuir as possibilidades.

  • Durante a viagem, mantenha-se alimentado e hidratado.
  • Dê preferência a alimentos leves e de fácil digestão, como frutas, legumes e verduras.
  • Evite doces, frituras e gorduras.
  • Durma bem antes de qualquer viagem de moto. O sono e o cansaço são grandes inimigos da viagem segura.
  • Antes de dirigir, não faça refeições pesadas. A digestão demorada aumenta a sonolência.
  • Na estrada, não descuide nem por um instante. Muita atenção ao realizar ultrapassagens. Só ultrapasse quando tiver certeza de que é seguro.
  • Não use estimulantes como rebite e outros produtos. Você pode até ficar alerta, mas o corpo continua cansado e, quando o efeito passar, você será pego de surpresa.
  • Quando o cansaço começar a bater, não insista. Pare em lugar seguro e descanse um pouco.
  • O condutor deve programar paradas a cada três horas, caso ele pilote por mais de quatro horas seguidas, corre o risco de comprometer sua circulação e, consequentemente, os seus movimentos, por permanecer muito tempo na mesma posição.
  • Se dirigir, não beba. Álcool provoca sonolência, desatenção, reflexos lentos, entre outras consequências.

Como agir nessa hora