sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Fim de Ano na Estrada (2016)


          Começamos uma nova viagem, mas nesta estamos "a lá coxinha", desda vez estamos viajando em família, uma turma com 10 pessoas, sendo dois carros e apenas 01 moto.


          A intenção é a de levar nossos  folhos ainda adolescentes para conhecer alguns dos lugares por onde já passamos. 

          Nosso destino é a cidade de Antofagasta no Chile, passando por Foz do Iguaçu, Corrientes, Salta e San Pedro de Atacama e enfim Antofagasta.

          Nosso primeiro trecho foi tranquilo, embora tenhamos presenciado motoristas ultrapassando pelo acostamento da esquerda, isso mesmo, num dado estava sendo ultrapassado e a pessoa que estava me ultrapassando esta sendo ultrapassado, detalhes, em plena faixa continua, numa curva. 


        Nossa parada para almoço foi em Santa Tereza do Oeste, a condição do meu cunhado Sandro é que tirássemos uma foto do Coyote, sua distribuidora de bebidas na cidade.

          Conforme nossa viagem for caminhando iremos postar dicas das cidades por onde passamos. Abaixo  segue o link de Foz do Iguaçu.






           FOZ DO IGUAÇU - PR


terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Iron Butt - Bunda de Ferro

          Percorrer 1.000 milhas em um só dia ou 1.500 milhas em 36 horas, isso não é para qualquer um, por isso é como o próprio nome diz, Iron Butt, ou, bunda de ferro. É uma certificação emitida pela Iron Butt Association aos motociclistas que passam por uma prova de regularidade durante um período determinado.

          Em breve, nós da Expedições Latinas estaremos enfrentando esse desafio , para isso estamos desenvolvendo um percurso, provavelmente será Curitiba - PR até Villa Maria na Argentina, este trecho ultrapassa as 1.000 milhas, nosso objetivo é de tentar fazer as 1.500 milhas, conseguindo então o Bun Burner e quem sabe o Bun Burner Gold. 




Saddle - 1.000 milhas

Bun Burner - 1.500 milhas
   

          Existem vários tipos de desafios, o mais notável até o momento é o de 11 dias, 11.000 milhas Ferro Bundas Rally. Veja a relação:

  • Saddle - 1000 milhas em 24 horas; 
  • Bun Burner - 1500 milhas em 36 horas; 
  • Bun Burner Ouro - 1.500 milhas em 24 horas); 
  • 50cc quest - Cross Country em 50 horas ou menos);
  • Prêmio Traveler National Parks master tour - visita 50 parques em pelo menos 25 estados;
  • 10 / 10ths Challenge - ( 10 consecutivo 1000 dias milha); 
  • E o quase impossível 100K Clube - 100.000 milhas ou mais em um ano.


          Para receber a certificação, o motociclista deve efetuar um planejamento de roteiro por onde irá passar e, preferencialmente, que não seja ida e volta pelo mesmo caminho, pois será mais difícil a comprovação dos documentos e poderá gerar algum tipo de desconfiança por parte dos avaliadores.

          O ideal é montar uma rota em um circuito onde todas as passagens sejam por estradas diferentes. É possível sair de um determinado local e, ao final da prova, chegar neste mesmo ponto, deste que tenha passado por estradas diferentes, como se executasse a prova toda em um círculo.


          Para a comprovação, o motociclista deve juntar toda a documentação exigida e enviar para a Iron Butt Association.

          Os principais documentos são: Ficha de Inscrição, Relatório com dados das testemunhas de saída e chegada, mapas com o roteiro efetuado e notas fiscais dos postos onde efetuou os abastecimentos.

          Confira todos os detalhes diretamente no site da Iron Butt Association.



















     

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Prêmio Oscar de Turismo

          O Chile ganhou o “Prêmio Oscar de Turismo” e é reconhecido como o melhor destino de aventura na América Latina, pela primeira vez na história deste país, o Chile é eleito o melhor destino de turismo de aventura do planeta, anúncio feito durante a 23ª edição do World Travel Awards, uma espécie de Oscar do turismo.

         Este prêmio foi concedido pelo voto direto do povo, a partir de uma lista definida por especialistas, e se tornou o primeiro recebido pelo país nos 22 anos de história do premio a nível mundial.  O World Travel Awards destacam a excelência na indústria do turismo e premia aos melhores, por os que agora são reconhecidos como os “Óscares” do turismo.

          Chile tem de tudo, uma incrível cadeia de montanhas, vales com grandes rios, lagos e paisagens únicas, um litoral que se estende por todo o país, o deserto mais seco do mundo, florestas chuvosas valdivianas e até a mesmo Patagônia extrema. É esta combinação de clima e geografia que nos permite praticar todos os tipos de esportes de aventura como caiaque em torno de geleiras, fazer surf em ondas de classe mundial em Punta de Lobos e fazer heliski no meio dos Andes, encontrando neste canto do mundo tudo o que você precisa para a melhor aventura de sua vida. 


          San Pedro de Atacama é um dos destinos mais populares entre os turistas estrangeiros, um oásis de vida no meio do deserto estéril. Os arredores revelam geografia extraordinária da área, com planícies lisas que terminam em uma cadeia de montanhas e vulcões que se erguem mais de 6.000 metros acima do nível do mar e contraste com salinas brancas.




          A Rodovia Austral foi escolhido várias vezes como uma das rotas mais fotogênicas nas Américas. Com mais de mil quilômetros de comprimento, que atravessa uma grande parte do norte da Patagônia, na região da Aysén.Aqui, pode-se acessar destinos atraentes como o Parque Nacional Queulat, Glaciar San Rafael e as catedrais de mármore espetaculares em Lago General Carrera, o maior em território chileno.

          Ilha de Páscoa (Isla de Pascua) é um lugar ideal para mergulho e snorkeling. Suas águas cristalinas, não poluídas oferecer alguma da melhor visibilidade no mundo em cerca de 50 metros. Graças à sua origem vulcânica, a topografia subaquática é impressionante e distingue a ilha a partir de outras localidades ao redor do mundo.

          Talvez muitos questionem que existem países com mais belezas naturais, destacaríamos aqui o Peru com Machu Picchu, Puno e entre outros, mas o que faz o Chile ser o merecedor desse prêmio, sob o nosso ponto de vista, é o fato de que o país é voltado para o turismo, além de suas belezas naturais, o povo chileno é muito acolhedor e educado. Andar pelo Chile é sinônimo de tranquilidade, os policiais são austeros, mas não corruptos, jamais pense em subornar um policial chileno. Nas estradas é comum chilenos pararem para dar auxílio a quem esta parado em beira de estrada, talvez uma cultura local pelo fato de terem longas estradas em regiões desérticas. 



Salar de Uyuni

Antofagasta 

Antofagasta


San Pedro de Atacama

Santiago - Chile





            

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Enfrentando o frio nas viagens de moto


          Passar frio? Quanta roupa levar? Medos e dúvidas, afinal, passar frio andando de moto não é uma experiência tão boa. Em nossas viagens duas experiências nos veem à mente, uma delas quando desobedecemos umas regrinhas em Paso de Jama e acabamos seguindo viagem a San Pedro passando pela região após 17:30h, a outra foi na região do Aconcágua quando nos deparamos com um princípio de neve.


          A temperatura corporal normal em humanos, também conhecida como normotermia ou eutermia, é um conceito que depende do local do corpo no qual a temperatura é medida, hora do dia, e nível de atividade do corpo. A temperatura de 37,0 °C é comumente aceita como média da medição retal, enquanto 36,8 °C ± 0,7 °C é o considerado normal para medições na boca ou axilas.

         Quando o organismo não possui energias suficientes para controlar o processo de hipotermia, pode levar o indivíduo a morte, longe de querer colocar medo em alguém.

          Nunca subestime o frio. Muitas vezes ele pode parecer ameno, mas a sensação térmica na moto é de mais frio em função do vento, uma das primeiras dicas é proteger os pés e as mãos, enquanto ambos estiverem bem protegidos as demais partes do corpo não sentem tanto o frio, caso contrário, comprometerão a pilotagem, pilotar tremendo de frio pode ser perigoso, nossos reflexos diminuem. É importante usar luvas mais grossas que os convencionais, procurando um modelo que seja impermeável, além das luvas pode-se também utilizar uma segunda pele. 

          Luvas de segunda pele geralmente possui um valor agregado alto, uma solução seria carregar luvas cirúrgicas, você pode vestir luvas normais luvas normais sobre elas, ou ainda, se o frio for muito intenso, coloque uma luva bem fina de lã e depois a cirúrgica e então a de motociclismo, tomando cuidado apenas em não usar luvas apertadas ou volumosas, fazendo com que trave os movimentos de sua mão.

          As botas impermeáveis são muito importantes para os pés, acompanhadas de uma meia bem grossa. Um recurso muito utilizado é o de vestir sacos plásticos entre as meias e os calçados. 

          As jaquetas e calças indicadas são as de cordura, elas possuem forros que podem ser retirados em períodos de calor, em frio intenso utiliza-se também as roupas do tipo segunda-pele. Em substituição à segunda pele poderia se utilizar calças e blusas de malhas e em caso de frio extremo a própria capa de chuva pode ser colocada sobre a roupa de cordura.

          Uma receita caseira para proteger tórax e pernas é a utilização de jornais, quanto mais frio, mais jornal, mas uma coisa é importante salientar, a alta tecnologia presente em luvas, botas, e trajes completos fazem com que esses trajes sejam de valor elevado, no entanto. a sua durabilidade é alta, bem cuidados passam de três anos facilmente.

          Para a cabeça um bom capacete e uma balaclava resolvem, mas há de se preocupar com o pescoço, sair com o corpo quente e com pescoço desprotegido pode ocasionar um torcicolo, uma dor irritante que faz com que o movimento da cabeça seja comprometido, para isso indicamos os Gorros Passa Montanha, gorro este que estamos comercializando via internet e também em nossa barraca em nosso encontro semanal em Curitiba.




quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Dicas para sua moto ter mais durabilidade

          Então você acabou de comprar sua moto, ela te dará asas para a liberdade e te levará a muitos lugares, se você adotar alguns procedimentos poderá ocasionar um tempo de vida mais longo ao seu equipamento, abaixo seguem algumas dicas básicas que poderão ajudar para que isso ocorra.

  • Ao dar partida no motor ainda frio, evite acelerar. Deixe que funcione em marcha lenta por alguns minutos até que atinja aproximadamente 40 graus;
  • Evite manter o motor ligado, com a moto parada, depois de suficientemente aquecido;
  • Procure passar as marchas no “tempo” certo, sincronizando corretamente a rotação, para não causar trancos no câmbio e embreagem;
  • Acelere e desacelere o motor sempre com progressividade, sem mudanças bruscas de velocidade;
  • Procure antecipar as suas ações sempre que possível para não frear bruscamente. Isso economiza pneus e sistema de freios;
  • Mantenha os pneus sempre calibrados, o que previne desgastes excessivos da banda de rodagem e evita esforço extra do motor;
  • Se possível, procure abastecer somente em postos que ofereçam combustível de boa qualidade;
  • Troque o óleo do motor, bem como o filtro correspondente, após transitar em locais alagados ou muito poeirentos. Ou sempre que notar alterações de cor no lubrificante, causadas por contaminação com água (esbranquiçado) ou outros produtos (esverdeado);
  • Mantenha sempre limpos os filtros de ar e combustível. No casso de componentes descartáveis, troque-os sempre que “enfrentar” viagens ou abastecimentos em locais sujeitos a muita fuligem, poeira ou sujeira;
  • Verifique regularmente a carga da bateria e o nível de solução (se necessário), para prevenir sobrecargas e esforços extras no sistema elétrico;
  • Não permita que a corrente de transmissão trabalhe folgada ou sem lubrificação, o que causa desgaste prematuro e aumento do esforço do motor;
  • Não faça adaptações de escapamentos, rodas e outros componentes que não tenham a aprovação do fabricante;
  • Faça as revisões periódicas em concessionária autorizada.



terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Rally Dakar 2017 - América do Sul

          Período de férias, muitos brasileiros saem em suas aventuras pela América do Sul, para quem programou a viagem para o noroeste argentino e Bolivia, a opção é poder ver de perto a 39ª edição do Rally Dakar, a ASO - Amaury Sport Organisation divulgou recentemente o roteiro dessa edição. Em 2017 a prova terá largada no dia 2 de janeiro em Assunção, capital do Paraguai, indo para os altiplanos bolivianos, passando pela capital La paz e retornando ao sul, atravessando a Argentina, com chegada no dia 14 de janeiro na capital Buenos Aires.

          Esta será a nona edição do Rally Dakar na América do Sul. Mas a primeira em que o Paraguai fará parte do percurso. Assunção está próxima da fronteira da Argentina, que terá parte de seu território no caminho para a Bolívia. Com a disputa do Rally Dakar 2017 iniciando no Paraguai, os competidores enfrentaram muito calor, terra e pistas sinuosas.

          A Bolívia fez parte das três edições anteriores da prova. Nesta quarta participação os competidores permanecerão mais tempo no seu território, onde acontecerão cinco etapas, e pela primeira vez visitando La Paz, a cidade mais populosa e sede de governo da Bolívia. Também será o dia de repouso no local mais alto da história do rally, 3 660 metros de altitude.

          Mantendo-se fiel ao Rally Dakar desde 2009, quando a prova passou a ser realizada no continente, a Argentina receberá novamente os competidores na parte final da prova. O terceiro país a fazer parte da edição de 2017 confirmou sua tradição e amor as competições automobilísticas, mantendo 100% de lealdade e participação na história deste desafio na América do Sul.

          O roteiro promete uma jornada de 9.000 km, sempre com a descoberta de novas paisagens e desafios diferentes dos anos anteriores.


          E o Brasil ficou de fora, perdendo a oportunidade que se abriu com a retirada do Chile e do Peru. 





Etapas do Rally Dakar 2017
02/01: Asunción (PAR)-Resistencia (ARG)
03/01: Resistencia-San Miguel de Tucumán (ARG)
04/01: San Miguel de Tucumán-San Salvador de Jujuy (ARG)
05/01: San Salvador de Jujuy-Tupiza (BOL)
06/01: Tupiza-Oruro (BOL)
07/01: Oruro-La Paz (BOL)
08/01: Jornada de descanso en La Paz (BOL)
09/01: La Paz-Uyuni (BOL)
10/01: Uyuni-Salta (ARG)
11/01: Salta-Chilecito (ARG)
12/01: Chilecito-San Juan (ARG)
13/01: San Juan-Río Cuarto (ARG)
14/01: Río Cuarto-Buenos Aires (ARG)

IMAGENS DE EDIÇÕES ANTERIORES














Fontes:
http://espn.uol.com.br/post/594663_rally-dakar-2017-percurso-inedito-pelo-paraguai-bolivia-e-argentina
http://www.moto.com.br/rally-dakar/conteudo/dakar-argentina-bolivia-e-paraguai-no-roteiro-2017-96287.html